O mundo está deixando escapar uma oportunidade única para resolver a crise econômica e a crise climática simultaneamente. Em um mundo contaminado pela recessão econômica e por altos índices de desemprego, investir na construção de uma economia sem carbono,  em energias renováveis pode ser uma parte da solução. O estudo Revolução Energética do Greenpeace estima que mais de 1 milhão de empregos serão criados se os países do G8 - Estados Unidos, Japão, Alemanha, Reino Unido, França, Itália, Canadá e Rússia  - concordarem em mudar a matriz energética do carvão para as energias renováveis. Essa mudança resulatará em 460 mil empregos adicionais no setor.  "Não é apenas uma questão de empregos verdes ou sujos, é uma escolha entre uma economia mais sustentável ou o colapso ambiental e social", completa Tobias Muenchmeyer, da unidade política do Greenpeace.