Momento em que o banner se abriu totalmente na frente dos pilotos (© Philip Reynaers/Greenpeace)

 

O vídeo que mostrava o momento da premiação do Grande Prêmio da Bélgica de Fórmula 1, onde a mensagem do Greenpeace era mostrada, foi excluído do youtube com pouco mais de 240 mil visualizações. A Shell tentou, mas não deu certo. O vídeo pode ser assistido aqui:

As imagens foram disponibilizadas no youtube pouco depois do final da prova em Spa-Francochamps. Além dos banners automáticos que aparecem no vídeo excluído, o Greenpeace também esticou um grande banner em frente a área VIP patrocinada pela Shell, revelando os planos de exploração do Ártico não apenas para os convidados da empresa, mas para todo o mundo.

Pouco após a destruição dos banners automáticos, a escaladora suíça Julia Ritschard, estendeu um banner com a mensagem “Parabéns. Agora ajude-nos a salvar o Ártico”, sobre o local da premiação dos pilotos.

“A Shell gasta milhões para tirar o foco do público de seus planos de explorar petróleo no Ártico que perde sua cobertura de gelo a cada ano. A coisa que eles não podem controlar são as redes sociais, essa tentativa de acobertar esse vídeo mostra o que as grandes companhias mais temem, o ridículo e a exposição de seus planos espúrios “, comentou Ben Ayliffe, responsável pela campanha do Ártico do Greenpeace Internacional.

Neste ano a Shell desistiu de explorar petróleo no Alasca depois de uma série de fracassos vergonhosos, mas ela ainda não se deu conta de que o petróleo do Ártico não deve ser explorado e firmou uma parceria com a gigante russa do setor, a Gazprom. Precisamos da sua ajuda para livrar o Ártico da exploração predatória de uma vez por todas. 

Assine a petição