Quando uma árvore tomba na Amazônia maranhense, o impacto chega duplamente para os indígenas Awa-Guajá. Caçadores e coletores, esse povo depende inteiramente da floresta durante a vida. Mas também após ela. “O mundo para os Awa não se encerra na Terra. Tem outro mundo espiritual onde todos os Awa vão viver depois que morrer”, explica o antropólogo da Unicamp, Uirá Garcia. “Esses seres vêm à Terra pegar três coisas que só a floresta pode dar: caça, mel e água”. Com o desmatamento, diz, os Awa morrem duas vezes. Em entrevista ao Greenpeace, concedida na Terra Indígena Caru – uma ilha de floresta no Maranhão, onde os Awa vivem cercados por desmatamento – Uirá conta porque a mata é fundamental para esse povo.

Qual o significado da floresta para os Awá?
Uirá - Os Awá são um povo que radicalizou: escolheu viver inteiramente da floresta. Tudo o que sempre produziram veio da floresta: historicamente, toda subsistência deles está na caça e na coleta. E além disso, tem a importância simbólica e cultural. Quando eles elaboram sobre o que é uma boa vida, o que é viver bem, eles sempre falam da floresta, que também sempre foi um espaço de troca, de convivência.

Isso faz deles um povo que conhece profundamente esse ambiente...
Uirá - Eles sabem todas espécies vegetais usadas pelos animais. É como se tivessem um inventário inteiro de cada lugar na floresta. Eles sabem sobre cada pau, cada folha, inclusive seus usos medicinais. Quando um trator arrasta uma árvore, você não tem ideia de quantas farmácias vão embora junto. Quando um madeireiro derruba uma determinada árvore, os Awa sabem que uma anta ou uma paca nao vão mais aparecer por ali. Eles nunca tiveram problema de extinção de espécies. Mas agora, as espécies estão sumindo, com a chegada dos invasores.

O que significa o desmatamento para os Awá?
Uirá - É o fim da vida. Porque toda a vida deles está completamente relacionada com a floresta. É um povo que não tem a possibilidade de viver sem ela. E isso tanto a vida humana quanto a sobrehumana, porque o mundo para os Awá não se encerra aqui na Terra. Tem outro mundo espiritual onde todos os Awá vão viver depois que morrer, e sua relação nesse mundo é com seres que também habitam a floresta. Esses seres vêm à Terra pra pegar três coisas que só a floresta pode dar: caça, mel e água. A floresta é o elo de ligação entre esses dois mundos. Com o desmatamento, esses seres vão morrer de fome. É como aquele livro “A morte e a morte de Quincas Berro d’agua”, sabe? É a morte e a morte dos Awá.

É exagero dizer que os Awá são um dos povos mais ameaçados do mundo?
Uirá - Os Awá tem uma população muito reduzida [hoje, não alcança os 400 indivíduos], o que já os coloca em vulnerabilidade muito grande. É um povo de recente contato com o estado brasileiro, que não domina o português, a agricultura e mal conhece dinheiro. O fato de serem tão dependentes da floresta os coloca como um povo muito vulnerável, principalmente por viverem numa ilha de floresta, cercada por desmatamento e em um estado que não tem a menor sensibilidade para as questões indígena e ambiental. Eles estão num completo cerco.

Os Awá na Terra Indígena Caru, no Maranhão: o desmatamento afeta direta e profundamente suas vidas. (©Greenpeace/Eliza Capai)

 

Faça parte da campanha pelo Desmatamento Zero. Assine, compartilhe, participe.

Saiba mais sobre a história dos Awá-Guajá:
"Nós existimos"

Assine a petição.