A corrida contra o tempo para salvar o clima do planeta tem que entrar em marcha acelerada. Há anos os cientistas avisam sobre os riscos do aquecimento global, mas desde ontem sabemos inclusive quanto tempo nos resta para evitar as mudanças climáticas. Este artigo científico publicado ontem na revista Nature afirma que para evitarmos que a temperatura média da Terra suba mais de 2ºC, ponto em que as mudanças climáticas se tornarão irreversíveis, o mundo pode emitir 1 trilhão de toneladas de gás carbônico nos primeiros 50 anos deste século. O mais assustador é que só nestes nove primeiros anos do século XXI emitimos mais de um terço desse trilhão. Se continuarmos nesse ritmo, atingiremos toda a cota de emissões em 2030. Os impactos de um aquecimento médio maior que 2ºC vão da elevação do nível do mar – com o desaparecimento de ilhas e deslocamento de populações costeiras – ao aumento de incidência de fortes tempestades. O novo paradigma apresentado no estudo deve alterar as negociações sobre o clima na Conferência da ONU sobre do Clima, que será realizada em Copenhagen (Dinamarca), no final do ano. No encontro será finalizado o documento que substituirá o protocolo de Quioto a partir de 2012 com as novas metas de redução dos países.

Clique aqui e envie um e-mail para o presidente Lula pedindo que o Brasil assuma uma postura de mais firme na reunião de Copenhagen.