O trabalho num navio é duro. Lavar o chão, fazer vigília duas horas na madruga, cozinhar pra 30 pessoas e ajudar sempre, em tudo o que for preciso. As meninas no navio fazem tudo isso e com muito charme. Conheça algumas delas:

Daniele de Almeida Miranda - Brasil -  Voluntária – marinheira  e assistente de cozinha

foto: Greenpeace/Rodrigo Baleia
foto: Greenpeace/Rodrigo Baleia

"O Brasil tem um papel muito importante na preservação do meio ambiente por ter a Amazônia, que é um dos locais com maior biodiversidade do mundo. Nós, como cidadãos brasileiros, temos de ter consciência disso e lutar cada vez mais pela sua preservação. Comecei em 2007, como voluntária do grupo de Salvador. Sempre admirei o Greenpeace e embarcar no navio é o maior presente que eu já ganhei na vida – e a realização de um grande sonho. Estou aqui para o que der e vier."

Glaucea Menegon -Brasil - Voluntária - marinheira

foto: Greenpeace/Rodrigo Baleia
foto: Greenpeace/Rodrigo Baleia

"O Brasil é rico em biodiversidade de plantas, animais e pessoas. Tem muita desigualdade, causada pela falta de governança sobre a população e o meio ambiente. Deveria ter mais investimento em educação: esta é a base para a preservação. No Greenpeace, eu posso fazer o que gosto e acho certo. Através dele, eu posso fazer a minha parte.  Eu comecei a me envolver com o Greenpeace em 2007, quando me tornei colaboradora. Depois, eu conheci o grupo de voluntários através de uma amiga e decidi me juntar a ele. "