Um grupo de artistas e de ativistas do Greenpeace driblou a segurança do maior edifício da Europa ocidental, o Shard, de Londres, e agora escalam as paredes do arranha-céu. Se as seis mulheres que formam o grupo alcançarem o topo, uma grande obra de arte mostrando as belezas do Ártico será exposta a 310 metros acima do solo.

Se você ainda não assinou, assine e salve o Ártico: http://bit.ly/12Ihtxr

Veja a cobertura da atividade ao vivo:

 

Parece que a insanidade na exploração petrolífera não tem fim: mesmo depois de precisar interromper seu programa de perfuração no Alasca, Estados Unidos, por questões de segurança, a Shell  - uma das maiores e mais poderosas empresas do mundo - voltou a insistir nessa empreitada arriscada, suja e insustentável, que é a exploração no Ártico. Saiba mais. 

Veja nossa galeria de fotos da atividade: