O presidente do Banco Mundial, Robert Zoellick, decidiu suspender os recursos da IFC para produção do óleo de dendê, que está destruindo áreas de floresta na Indonésia.  De acordo com a auditoria independente, a IFC,  corporação financeira internacional responsável por financiar atividades sustentáveis nos países em desenvolvimento ,  destinou recursos ao grupo Wilmar que violou procedimentos da instituição por substituir normas ambientais e sociais por interesses comerciais. Como conseqüência do episódio, o BID também anunciou uma revisão intensiva nos próximos seis meses de como a IFC deve trabalhar com o setor de óleo de dendê no futuro.  A Wilmar tem mais de 435 mil hectares de plantações de dendê e várias refinarias na Indonésia, Malásia e Singapura. Em junho desse ano, a IFC suspendeu um investimento de 90 milhões de dólares para que frigoríficos se expandissem na Amazônia.