“Já aprendi e quero continuar aprendendo”, esse foi um dos versos de mais uma música improvisada que ouvi do Gabriel Ferreira, o ‘Faísca’, durante o quarto encontro que tivemos com os jovens de Vila Isabel. Os jovens estavam muito animados com a ideia de montar uma lanterna solar, atividade programada para este sábado.

Depois de já terem aprendido um pouco sobre energia elétrica e, especificamente, energia solar, foi o dia de por a mão na massa, quer dizer, nas placas. Foi bom colocar um pouco da teoria em prática para ninguém ficar duvidando de que o conteúdo das capacitações é invenção e ver que o Sol é capaz de gerar energia.

Pequenos grupos se reuniram com os voluntários e depois de cortar, descascar fios, soldar, furar bambu, usar cola quente – ufa! – surgiram as tais lanternas solares, objetos pequenos e curiosos, mas extremamente úteis. Deu pra ver que cada um dos jovens estava interessado em participar e ver o resultado final do processo e que saíram satisfeitos após mais um encontro do Juventude Solar.

Foi um dia divertido e de muito aprendizado. Os jovens tiveram até que mostrar o conhecimento matemático para responder a pergunta feita por Thomas: "de quantas placas de 0,6V eu preciso para gerar 3,6V?" Silêncio coletivo. Alguém se arrisca em tom de dúvida: "Duas? Quatro? Seis!" Ao final do encontro, eles já estavam falando de volts, diodo e curto circuito como verdadeiros engenheiros elétricos. É claro, sem esquecer da vontade de ser jogador de futebol, já que o papo nos corredores depois do lanche foi sobre a última partida que jogaram. 

Veja mais fotos: