Uma gigantesca baleia inflável, acompanhada por bonecos do presidente dos Estados Unidos, Obama, e do primeiro-ministro do Japão, Hatoyama, formaram a delegação especial do Greenpeace para a reunião do comitê de revisão financeira do Japão. O país decidiu pesquisar a fundo o despedício financeiro do Estado, e o Greenpeace aproveitou a oportunidade para questionar o programa de caça às baleias.

Centenas de baleias são mortas todos os anos no Santuário de Baleias Antártico dentro de um pseudo programa de "pesquisa científica" financiado por recursos públicos, ou seja, dinheiro de impostos de cidadãos japoneses. Esta pesquisa encobre, na verdade, um mercado ilegal de venda comercial de carne de baleia, conforme comprovado pelo Greenpeace no ano passado.

A menos de 2 dias do encontro real entre Hatoyama e Obama, o Greenpeace quis lembrá-los das promessas de campanha pelo fim da corrupção e do desperdício financeiro já que o programa baleeiro japonês, além de ser um palco para a corrupção no país, demandou mais de 8 milhões de dólares em subsídios só nesse ano.

E onde entra o presidente Obama nessa história? Ele pode pressionar o presidente do Japão para incluir o tema da pseudo pesquisa científica dentro dos outros assuntos indicados para revisão.

Conheça aqui a investigação e a denúncia que o Greenpeace fez sobre a caça às baleias no Japão.