Surpresa: o cartaz começa a descer na frente do painel de patrocinadores. Foto: Greenpeace/Kajsa Sjölander

"Salve o Ártico - Mostre o cartão vermelho para a Gazprom". Foto: Greenpeace/Kajsa Sjölander

 

Na véspera do jogo entre Real Madrid e Copenhague, da Liga dos Campeões, o técnico do time espanhol, Carlo Ancelotti, e o zagueiro Pepe reuniram a imprensa para uma entrevista coletiva. Enquanto respondiam as perguntas, os fotógrafos começaram a apontar a câmera para cima deles. Olharam para trás e se depararam com um cartaz que surgiu na frente do tradicional painel de patrocinadores: “Salve o Ártico – Mostre o cartão vermelho para a Gazprom”.

Os entrevistados acharam graça da situação, mas logo um segurança apareceu para tentar esconder a mensagem. O recado do Greenpeace para a petroleira russa Gazprom – uma das principais patrocinadoras da competição europeia – veio num momento em que 28 ativistas e dois jornalistas ainda são acusados de vandalismo por terem feito um protesto pacífico dois meses atrás contra a companhia, que pretende ser a primeira a explorar petróleo no Ártico.

“A Gazprom deveria levar um cartão vermelho para ser banida de uma vez por todas do Ártico e dos campeonatos de futebol. A companhia está gastando bilhões de dólares para explorar economicamente o Ártico, expondo a região a enormes riscos. É uma afronta ao meio ambiente e ao esporte que ela ganhe os holofotes em um dos eventos esportivos mais importantes do mundo”, criticou o coordenador da campanha do Ártico na Dinamarca, Jon Burgwald.