Manifestante na Praça dos Três Poderes pede veto ao Código Florestal ruralistaSe você ainda tinha dúvidas sobre as reais intenções dos ruralistas sobre o Código Florestal, hoje uma nota publicada no jornal "O Globo" acaba definitivamente com elas.

A presidente da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), Kátia Abreu, que tem um mandato de senadora, foi flagrada no cafezinho do Senado conversando com seus colegas ruralistas. Segundo o autor da nota, Ilimar Franco, Kátia chegou empolgada: "Conseguimos tudo o que a gente queria. Dilmão concordou com tudo".

Tamanha informalidade com a presidente da República deve ser realmente sinal de uma amizade profunda. Se o que disse é verdade, "Dilmão" (ou Dilma Rousseff para quem respeita tanto ao cargo quanto o gênero) concordou com perdão aos criminosos ambientais e mais desmatamento – apesar de desnecessário, uma vez que o Brasil tem área aberta suficiente para dobrar sua produção no campo sem derrubar mais.

Com a fala, cai a máscara de Kátia Abreu e de toda a bancada ruralista. Até agora, eles usaram as necessidades dos pequenos agricultores para legitimar os interesses mais escusos.

A CNA não está preocupada com os pequenos e utiliza quem puder para atingir seus objetivos. Continuou ela no cafezinho do Senado, segundo a nota: "Um dos nossos (ruralistas) tem que ser o relator lá (na segunda votação na Câmara). O Aldo Rebelo (relator na primeira votação na Câmara) é socialista. O Jorge Viana (relator no Senado) é um verdinho. O Luiz Henrique (relator na CCJ do Senado) não é mais nosso. A relatoria agora é nosso direito."

Anteontem, Gilberto Carvalho, secretário da Presidência, disse ao Comitê Brasil pelas Florestas que Dilma não concorda com o texto a ser votado no Senado na próxima semana, e que ela "honrará com sua palavra". Também disse que, com ela, "anistia não tem conversa".

Leia abaixo a nota que saiu em "O Globo", hoje, e assine aqui a petição pedindo para a presidente Dilma não permitir que o texto ruralista para o Código Florestal seja aprovado.

Flagrante no cafezinho do Senado

Ilimar Franco, O Globo

Os deputados ruralistas Paulo Piau (PMDB-MG), cotado para relatar o Código Florestal na Câmara, e Abelardo Lupion (DEM-PR) conversavam, quando chegou a senadora Kátia Abreu (DEM-TO), presidente da Confederação Nacional da Agricultura. Entusiasmada, disse: "Conseguimos tudo o que a gente queria. Dilmão concordou com tudo." E, empolgada, acrescentou: "Um dos nossos (ruralistas) tem que ser o relator lá (na segunda votação na Câmara). O Aldo Rebelo (relator na primeira votação na Câmara) é socialista. O Jorge Viana (relator no Senado) é um verdinho. O Luiz Henrique (relator na CCJ do Senado) não é mais nosso. A relatoria agora é nosso direito." Fecha o pano.