Números do Deter apontam aumento de mais de 200% no desmatamento no mês de agosto deste ano em relação ao mesmo mês do ano passado. (©Greenpeace/Daniel Beltrá)

 

Nos últimos dias, o governo anunciou uma queda de 17% do desmatamento na Amazônia, entre 1º de janeiro a 15 de agosto de 2012, comparado com o mesmo período do ano passado. Mas nem tudo são flores. Ou melhor, árvores.

É só olhar mais de perto os dados do Deter (Sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real), de onde saíram esses números. Se compararmos apenas o mês de agosto deste ano com o de 2011, a curva muda. Enquanto, no ano passado, 163,35 km² de floresta foram derrubados, no último mês o índice pulou para 522,35 km². Ou seja, um aumento de mais de 200%.

O mês de agosto é quando começa o cálculo do desmatamento anual pelo Sistema Prodes, que é muito mais preciso para medir área que o Deter. Esse aumento, portanto, só entra na conta do Prodes 2012, divulgado apenas no ano que vem, depois que o cálculo fecha no mês de julho.

A época que atravessamos agora também é período de derrubadas na Amazônia, pois é justamente quando as chuvas dão uma trégua e a seca abre espaço para as motosserras e as queimadas. Portanto, temos que ficar de olho. Assine a petição pelo desmatamento zero!

Assine a petição.