Crianças e professores da Escola Bosque do Arquipélago do Bailique, situado no Estado de Amapá, junto com Paulo Adario, mandam seu recado à Dilma: Desmatamento Zero Já (©Greenpeace/Marizilda Cruppe)

 

Acabou não ocorrendo a votação da Medida Provisória (MP) do Código Florestal ontem, na Câmara dos Deputados, por falta de quórum devido ao impasse entre oposição, bancada ruralista e governo em relação ao que foi aprovado na Comissão Especial.

O presidente da Casa, Marco Maia, afirmou que manterá a MP na pauta mesmo que não haja garantia de o texto ser votado, já que os líderes ainda não chegaram a um acordo. Dessa forma, está previsto que a MP volte a ser apreciada no plenário no dia 18 de setembro. Porém, ainda corre-se o risco de que a medida perca validade em 8 de outubro caso não haja tempo de se realizar a votação no Senado.

No entanto, enquanto em Brasília se discutia se haveria deputados suficientes para votar uma lei que trará mais destruição para as florestas brasileiras, o Greenpeace convidou os brasileiros e brasileiras a assinar e compartilhar a petição da lei do Desmatamento Zero nas redes sociais em comemoração ao Dia da Amazônia.

Durante todo o dia, foram recolhidas 5.900 assinaturas. “Esta é a resposta das pessoas que são contra o que está sendo feito com o Código Florestal. Todos nós queremos um Brasil com florestas”, disse Caroline Donatti, coordenadora da Campanha da Amazônia da Greenpeace.

Em breve vamos alcançar a marca de 500 mil assinaturas. Mas precisamos de 1,4 milhão de eleitores apoiando a petição para que o projeto de lei seja votado no Congresso Nacional. Junte-se você também ao movimento para acabar com o desmatamento no Brasil.

Assine a petição.