A bordo do navio Rainbow Warrior, tivemos debate sobre a implementação, limitações e potencial das energias renováveis no cenário brasileiro (©Greenpeace/Rodrigo Paiva)

 

A sexta-feira foi agitada a bordo do Rainbow Warrior. Logo cedo, os colaboradores baianos puderam conhecer a embarcação e vieram em peso ver de perto o Guerreiro do Arco-Íris que é destaque quando o assunto é sustentabilidade. Ainda tivemos a visita especial do cantor baiano Carlinhos Brown que veio conhecer as campanhas do Greenpeace e à tarde o debate “Energias Renováveis: avanços, limitações e potencial de desenvolvimento no Brasil” lotou a sala de conferência do navio.

Durante o debate, foram abordados temas como leilões específicos para energias renováveis, geração descentralizada de eletricidade, impactos ambientais, eficiência energética, marco regulatório e os gargalos que ainda entravam a expansão dessas energias no Brasil, entre eles problemas de infraestrutura. “O usuário é muito prejudicado pela ausência de linhas de transmissão. Fala-se muito sobre a regulamentação da geração, mas ela não vai pra frente sem que seja pensada a questão da transmissão”, afirmou Rafael Valverde, da Secretaria de Indústria, Comércio e Mineração da Bahia.

O potencial apresentado pelo mapa Aquarela Energética também foi discutido. Élbia Melo, presidente da Abeeolica, disse que “trata-se de um potencial gigantesco que deveria ser aproveitado. O Brasil vive uma oportunidade muito grande em termos de energias renováveis, temos que ter um novo olhar sobre as questões ambientais”.

O seminário foi a última atividade do Greenpeace em Salvador, a passagem foi rápida – foram apenas dois dias – mas a agenda foi cheia. Agora, o navio Rainbow Warrior continua sua expedição pelo Brasil e segue rumo ao Rio de Janeiro para participar da conferência Rio+20 e para divulgar as campanhas da Amazônia e de Clima e Energia.

Obrigada e até logo, Salvador! Rio de Janeiro, prepare-se, o Guerreiro do Arco-Íris está chegando!