A exposição do artista Marc Chagall está em cartaz no Museu Nacional de Belas Artes (RJ) como parte das comemorações do Ano da França no Brasil e a maior parte desses eventos ao longo do ano serão patrocinados pela Estatal Nuclear Francesa Areva. Assim, ativistas do Greenpeace estiveram ontem na exposição de Chagall com o intuito de mobilizar as pessoas para esta desafiante questão, que é a energia nuclear no país.

 

Os visitantes demonstraram grande interesse e receptividade em conversar com os voluntários sobre a questão e ver a “itinerante exposição” que estes faziam com fotos e informações dos riscos, impactos, acordos entre Brasil e França sobre a questão nuclear, e verdadeiras soluções energéticas para o país.

Com certeza todos que passaram no Museu de Belas Artes ontem voltaram pra suas casas com uma reflexão a mais e com noção de que o Brasil parece caminhar para trás quando opta por uma energia cara, perigosa e finita, como a energia nuclear, no momento de se investir em uma matriz enérgica limpa, renovável e sustentável.

Nem mesmo o dia de sol forte e praias lotadas do domingão carioca, atrapalharam a visitação ao Museu, ou trabalho dos voluntários do Grupo do Rio, que ao final da atividade guardaram a certeza de que é imprescindível continuar nessa campanha contra a energia nuclear no Brasil!

 

FRANÇA, NUCLEAR AQUI NÃO!

 

Para mais informações sobre a campanha, não deixe de ler:

 http://www.greenpeace.org/brasil/nuclear/

 

Pedro Henrique Torres

Coordenador do Grupo de Voluntários do Greenpeace - Rio de Janeiro