Marcha do Clima em Varsóvia, Polônia, traz imagens dos ativistas presos na Rússia (©Greenpeace/Bogusz Bilewski).

 

Cerca de 3 mil pessoas se reuniram neste sábado em Varsóvia para a Marcha pela Justiça Climática. Poloneses e estrangeiros que estão na cidade para acompanhar as negociações da 19a Conferência das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (COP-19) enfrentaram o frio de menos de 5 graus Celsius e percorreram cerca de 4km nas ruas da capital pedindo ações mais urgentes e efetivas para evitar os efeitos das mudanças climáticas.

Erguendo cartazes com frases como “Sua decisão, nosso futuro” e “O tempo acabou”, a manifestação teve início a partir do Palácio da Cultura e da Ciência e seguiu até o Estádio Nacional, onde ocorre a conferência.

Ativistas do Greenpeace também se juntaram à passeata, como parte do dia de ação global pela libertação dos 28 ativistas e dois jornalistas presos há quase dois meses na Rússia. Eles enfrentam acusações graves de vandalismo e pirataria, após protestarem pacificamente contra a exploração de petróleo no Ártico.

O ato em solidariedade aos ativistas tomou as ruas de 265 cidades de 45 países do mundo neste sábado. No Brasil, a atividade aconteceu em Porto Alegre, cidade natal da ativista brasileira Ana Paula Maciel, também detida.