Saiu no sábado, no Estadão, um artigo (somente para assinantes) assinado por Roberto Gianetti da Fonseca, chamado “A carne sem pecado ambiental”. No texto Giannetti sugere que as ONGs atrapalham o processo de crescimento econômico do setor pecuário e não apresentam “boa crítica” para ajudar os empresários “na difícil missão” de ser sustentável. Ora senhor Gianneti, ninguém duvida da importância da pecuária bovina para o país, mas o senhor já experimentou nos escutar em vez de ficar só se defendendo? Para conhecer as propostas do Greenpeace para o tema, confira aqui o nosso relatório.

Confira na Folha de hoje o artigo de Marina Silva (somente para assinantes) sobre a correta implementação do Fundo Amazônia e os “movimentos de desmonte da proteção ambiental” brasileira e sua relação com os esforços globais para proteger as florestas.

No domingo, a editoria de ciência da Folha (somente para assinantes) trouxe uma matéria sobre o aniversário de 150 anos do efeito estufa, explicando de forma didática o fenômeno.

No Valor Econômico de hoje (somente para assinantes), uma notícia preocupante: as empresas donas de metade dos reatores nucleares dos EUA não estão guardando dinheiro suficiente para o desmonte das usinas, o que pode fazer com que muitas fiquem paradas por vários anos – oferecendo riscos pessoais e físicos.

Acompanhe também no Valor, uma nota (somente para assinantes) sobre os impactos do desmatamento sobre o cerrado: estima-se que até 50% do bioma pode desaparecer até 2050.