A empresa japonesa Asia Trading Co. Ltd, que comprou carne de baleia da Islândia e da Noruega no ano passado, informou ao Greenpeace que não tem interesse em comprar mais, já que não há mercado para a venda desse tipo de carne no Japão. A declaração vai além: afirma que, mesmo se a caça fosse liberada, eles continuariam não tendo interesse.

A controversa caça de 150 baleias fin em águas islandesas iniciada esse mês traz consigo a indicação de que o país pode ter um grande prejuízo econômico e de imagem. Além da barbárie, a atitude parece mesmo não ser muito inteligente: o turismo de observação de baleias é uma atividade muito mais lucrativa do que a caça desses animais – em uma petição do Greenpeace, mais de 115.000 pessoas se comprometeram a visitar a Islândia assim que o governo anunciar o fim da caça.