Ativistas do Greenpeace Alemanha protestam contra política externa do país, que apoia a construção de usinas nucleares em todo o mundo, inclusive no Brasil

Ativistas do Greenpeace e de outros movimentos antinuleares protestaram sábado passado em diversas cidades da Alemanha contra o financiamento do público para a construção de usinas nucleares em outros países, como o Brasil.

Apesar de a chanceler alemã Angela Merkel ter anunciado que, até 2022, não haverá mais energia nuclear na Alemanha, ela não suspendeu em definitivo a antiga parceria com o Brasil, que receberá 1,3 bilhões de euros para instalar Angra 3.

Leia mais:

Lições de Fukushima, um ano depois
Você está em risco de um acidente nuclear? Confira

Parceiros atômicos desde a década de 1970, Brasil e Alemanha acordaram um valor equivalente a 41,4% do custo da usina de Angra 3. O financiamento viria de uma associação de bancos europeus, com garantia de empréstimo dada pela Hermes, agência estatal de crédito alemã.

O projeto de Angra 3, concluído há cerca de quatro décadas, não passou por atualização de acordo com padrões mais modernos de segurança. A nova usina será construída com tecnologia defasada, sem uma análise de riscos detalhada e específica, em um local onde frequentemente ocorrem deslizamentos de terra e inundações durante a época de chuvas no verão.

Hoje, a presidente Dilma Roussef está em Hannover, onde fica até o dia 6 de março, para participar da inauguração da Feira Internacional de Tecnologia de Informação, Telecomunicações, Software e Serviços (CeBIT), e vai se reunir com Merkel para discutir temas como a crise econômica europeia, desenvolvimento sustentável e energia.

“Cabe à nossa presidenta optar por energias limpas e renováveis, como a eólica e a solar, e dizer não para o dinheiro alemão”, disse Pedro Torres, da campanha de clima e energia do Greenpeace. “O Brasil deve aproveitar seu enorme potencial de geração de energias renováveis e tomar a dianteira na pesquisa e desenvolvimento dessas fontes, abandonando definitivamente projetos como Angra 3", complementa.