Campanha Detox 2012 Vitrínis © Emma Stoner / Greenpeace

 

O que você está vestindo hoje? Pare por alguns segundos e sinta o tecido. Você está tocando uma escolha de moda. Na verdade, é muito mais do que isso, você está tocando uma história. Cada peça de roupa - no seu guarda-roupa, no meu guarda-roupa, no guarda-roupa de todos - tem uma história.

Neste exato momento, as marcas de moda estão escrevendo esta história para nós. Ela possui cursos-d’água públicos que estão sendo tratados como se fossem esgotos particulares. Também tem rios envenenados, produtos químicos perigosos que permanecem no ambiente e que alteram a forma como os hormônios naturais atuam no corpo humano e que podem causar sérios danos aos ecossistemas.

Eu não sei se essa história agradou a alguém, mas nós do Greenpeace não gostamos dela. Nós amamos nossas roupas, elas são um meio que temos de nos expressar e de nos apresentarmos ao mundo. Mas nós estamos unidos por acreditar que a moda não deve custar literalmente o preço do planeta.

Não, nossas roupas não tem que ser misturadas com produtos químicos tóxicos. Não têm de ser fabricadas sem transparência e causar a poluição tóxica da água. Elas não têm de ser feitas para se desgastarem mais rápido do que podemos comprar outras novas.

Há uma outra maneira de tudo isso ser feito e são pessoas como você que vão realizá-la, afinal, as marcas que nos vestem vão nos ouvir. E você sabe porquê? Porque sem nós, elas não são nada. Isso mesmo: nada. E elas sabem disso.

Individualmente, nós temos um poder incrível sobre as marcas, mas que é ainda maior quando estamos juntos. ´E o que nós chamamos de poder da sociedade civil.

Detox Studio Shoot © Lance Lee / Greenpeace

 

Este ano, a Campanha Detox do Greenpeace se aprofundou na lista de produtos químicos perigosos utilizados na produção da moda. Estamos expondo as relações entre instalações fabris têxteis que utilizam produtos químicos tóxicos e a poluição da água. Nossa investigação inclui 20 marcas de moda mundiais e testes em 141 produtos vendidos por marcas de moda de renome, como a Zara, Metersbonwe - marca chinesa de moda - Calvin Klein, Levi, Mango, Tommy Hilfiger e Vero Moda.

Exigimos que essas marcas parem de poluir o ambiente com produtos químicos perigosos e a melhor maneira de fazer isso é substituí-los por alternativas mais seguras. E para mostrar que elas realmente querem se comprometer com esta causa, devem ser transparentes e divulgar o que cada um de seus fornecedores estão liberando no ambiente.

Se as marcas que têm o poder de influenciar seus fornecedores a adotar alternativas seguras e que não poluem o ambiente optarem por acabar com a poluição, outras as seguirão. Se a sociedade civil continuar pressionando a indústria da moda, podemos alcançar mudanças globais e permanentes. Basta olhar para o que já conseguimos: sete grandes marcas internacionais (Puma, Nike, Adidas, H&M, M&S, C&A e Li-Ning) se comprometeram a mudar porque você as pressionou.

Mas até agora marcas como a Zara permanecem em silêncio. Se você compartilha da nossa visão para o futuro, junte-se a nós e peça para a Zara se desintoxicar. Diga que não queremos substâncias químicas perigosas em nossas roupas e em nossos rios. Juntos, podemos controlar a história que as nossas roupas contam e torná-la melhor para todos nós.

*Yifang Li é da Campanha de Detox do Greenpeace Sudeste Asiático