Em marcha durante a Cúpula dos Povos, na Rio+20, voluntários cobram dos governos justiça ambiental e social. (©Rodrigo Paiva/Greenpeace)

Há quase 30 anos, a ONU criou o Dia Internacional do Voluntário. A ideia era escolher uma data que homenageasse o trabalho dessas pessoas que, em seu dia a dia, atuam espontaneamente e sem remuneração a favor de uma causa em que acreditam.

O Greenpeace mais do que ninguém sabe a importância que têm os voluntários para a proteção do meio ambiente em diversos lugares ameaçados pelas mãos do homem, como a Floresta Amazônica, o Ártico e os oceanos.

Seja partindo para as ruas em busca de assinaturas para nossas campanhas ou participando de marchas e eventos ou ainda ajudando a evitar que grandes empresas tomem atitudes que afetem a natureza, os voluntários do Greenpeace estão sempre preparados quando a questão é agir pelo meio ambiente. Por isso, neste dia, homenageamos você que ajuda a fazer nossos projetos se tornarem realidade.

No Brasil, demos início a nossas atividades já contando com a ajuda de trabalhadores voluntários. Em 1992, ano em que o Greenpeace chegou ao país, demos o pontapé inicial na campanha contra a exploração ilegal e predatória de madeira na Amazônia. Na mesma década, ainda lançamos as campanhas de clima e energia, de proteção da camada de ozônio e transgênicos.

Hoje, temos grupos de voluntários espalhados por oito capitais do país: Belo Horizonte, Brasília, Manaus, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo.

Se você quer agir conosco a favor de causas de proteção da natureza, entre na seção Participe do site. Neste final de semana, faremos uma grande mobilização de voluntários pelo Desmatamento Zero nas oito capitais. Para quem está interessado, é uma boa oportunidade para conhecer nosso trabalho.