Descobrimos que os Corais da Amazônia se estendem até a área de perfuração de petróleo. Total: sabemos o seu segredo, não há mais nada que você possa fazer para escondê-lo  

Banco de rodolitos coberto por algumas esponjas-do-mar na região dos Corais da Amazônia, a 180 metros de profundidade e 120 km da costa brasileira. A formação está dentro do bloco FZA-M-86, onde a empresa Total quer buscar petróleo e foi descoberta durante a expedição do Greenpeace na região.

 

Duas semanas se passaram desde que o navio Esperanza partiu novamente em direção aos Corais da Amazônia, um tesouro natural encontrado na região brasileira, onde o rio Amazonas se encontra com o Oceano Atlântico.

Sua existência foi revelada há pouco mais de dois anos, surpreendendo os cientistas e o mundo. No entanto, ainda há muito a aprender com esse tesouro natural, que continua a nos surpreender. E ele o fez de novo! Para confirmar uma forte suspeita, fomos checar a área de um dos blocos de exploração de petróleo da bacia da foz do Amazonas – o FZA-M-86, da Total.

Depois de vencer ondas de quatro metros, lidar com correntes marinhas selvagens e perigosas do setor norte do recife amazônico e passar dias analisando amostras, nossa equipe de cientistas a bordo fez uma descoberta que chocará o mundo mais uma vez:

Há formações de recife no perímetro onde o Total pretende perfurar!!!

 

Já seria uma loucura explorar petróleo perto da área do recife quando pensávamos que os Corais da Amazônia ficavam a 8 km do bloco de perfuração mais próximo, mas agora, não é apenas louco, é inaceitável começar a perfurar lá!

Com o governo brasileiro prevendo anunciar a decisão sobre a licença ambiental nas próximas semanas, esta descoberta pode ser um ponto de virada na defesa desse ecossistema ainda pouco conhecido, mas já sob a ganância das companhias de petróleo que ameaçam não apenas sua existência, mas também o modo de vida das comunidades costeiras que dependem dos oceanos saudáveis.

Lançamento do ROV, veículo submergível operado remotamente, para tirar fotos, gravar videos e coletar amostras dos Corais da Amazônia. Dentro do navio, monitores transmitem as imagens captadas em tempo real para os cientistas e tripulação.

 

Podemos permitir que qualquer companhia de petróleo faça perfurações neste ecossistema sensível e único? Podemos confiar nas empresas quando elas avaliam o risco de suas operações com informações que provamos estar erradas? Não, nós não podemos.

Agora é hora de revelar o #SegredoDosCorais, é hora de colocar os Corais da Amazônia no centro dos holofotes, é o momento de colocar todos os nossos esforços para revelar o restante do que este incrível ecossistema ainda está escondendo.

Ajude-nos a espalhar a verdade sobre os Corais. Vamos revelar seus segredos ocultos que a Total não quer que saibamos. Vamos parar a Total juntos!

Assine a petição