Greenpeace/Alcides Falangue
Greenpeace/Alcides Falangue

É dia de comemoração para a conservação dos oceanos. Semana passada, foi realizada a Conferência Mundial dos Oceanos, na Indonésia, onde governos, ONGs e representantes da sociedade civil se reuniram para discutir a conservação dos mares e recursos naturais. Foi com muita alegria que recebi hoje a Declaração aprovada por lá, a qual finalmente coloca os oceanos como os verdadeiros pulmões do planeta e ainda recomenda a criação de áreas marinhas protegidas como principal ferramenta para manter o papel natural dos oceanos de regular o clima do planeta. A delegação do Greenpeace que esteve nos representando por lá, afirma que o cenário de proteção dos oceanos é realmente assustador. Não se sabe identificar qual ameaça é maior e mais impactante, e como se permitiu deixar chegar onde chegamos: os estoques pesqueiros estão mundialmente ameaçados, a quantidade de poluição de origem terrestre é assustadora, a construção de obras de infra-estrutura na zona costeira e marinha indignante e aos governos falta vontade política para criar e implementar medidas de recuperação e proteção. Quando você adiciona aqui o impacto do aquecimento global, aí então você pode esperar o pesadelo. Com o aquecimento das águas e o aumento da acidificação dos oceanos, ocorre um grande desequilibrio e os oceanos, que antes tinham capacidade de absorver pelo menos 70% do CO2, podem vir a se tornar emissores. Pode imaginar o que acontece com o mundo quando até o pulmão do planeta passa a emitir CO2. Pois é... deveria servir para qualquer pessoa acordar e partir para a ação. A boa notícia da Declaração de Manado é que agora os chefes das delegações que lá estiveram, discutindo esse assunto, irão levar a recomendação para a reunião da ONU sobre mudanças climáticas, e assim a discussão ganhará mais peso e espera-se ser mais efetiva. Enquanto isso, aqui no Brasil, esse pedido já foi feito ao presidente Lula, durante a Expedição Salvar o Planeta é agora ou agora. Se você ainda não assinou a petição, faça agora, e mostre que você está preocupado com o planeta. Peça ao nosso presidente mais proteção dos oceanos para salvar o clima.

Leandra Gonçalves - campaigner de Oceanos do Greenpeace Brasil