Retirada de madeira nos arredores da Reserva Extrativista Verde para Sempre. Foto: Greenpeace/Rodrigo Baleia

 

Na próxima semana, uma força-tarefa do Ibama vai aterrisar em Uruará, oeste paraense, para dar início à Operação Onda Verde. Segundo o órgão, a ideia é intensificar a fiscalização nos arredores das rodovias Transamazônica e BR-163. Outras duas frentes no estado – que vão contar com efetivo do Ibama e da Força Nacional – estarão em Anapu e Novo Progresso. A região, como já cansamos de denunciar, é historicamente problemática: o mosaico de conflitos inclui roubo de madeira, grilagem, invasão de terra pública e de áreas protegidas.

Recentemente, estivemos ali mais uma vez, e denunciamos a grande quantidade de caminhões e balsas carregadas de madeira, estradas, um porto improvisado e pilhas de árvores no chão. Tudo isso na beirada da Reserva Extrativista Verde para Sempre, que desde sua criação, em 2004, continua sofrendo com a atuação de madeireiros.

A chegada do Ibama à região tem grande influência da pressão da sociedade civil e de organizações locais. E você tem um papel fundamental nesse processo. É acreditando nessa união de forças, que o Greenpeace apoia o projeto de lei de iniciativa popular do desmatamento zero. Mais de 730 mil pessoas já assinaram para que o fim da devastação vire lei. Assine e compartilhe, para que, juntos, a gente possa alcançar mais essa vitória para as florestas e para o Brasil.

Assine a petição.