Imagem de satélite do furacão Sandy que atingiu a Costa Leste do Estados Unidos (©NASA)

 

Após dois anos de campanhas presidenciais nas quais os candidatos Obama e Mitt Romney mal abordaram o tema do aquecimento global e das mudanças climáticas, o furacão Sandy resolveu aparecer na Costa Leste dos Estados Unidos às vésperas das eleições para que o problema não possa ser ignorado.

O Sandy é um exemplo do que o mundo pode esperar de evento climático se as mudanças climáticas se intensificarem e os impactos sociais esperados são severos. "Tempestades estão comprometendo seriamente a segurança de populações, precisamos de uma política eficaz para as emissões de gases estufa e para o clima mundial", afirmou Kert Davis, chefe do Departamento de Pesquisa do Greenpeace Estados Unidos. 

Água e ar mais quentes intensificam e prolongam perigosas tempestades. Estas têm se tornado mais frequentes e severas, e vão comprometer cada vez mais a segurança americana e a segurança econômica caso os Estados Unidos não revejam suas emissões de gases estufa e suas políticas climáticas.

“Os dois candidatos presidenciais não se pronunciaram sobre as mudanças climáticas, mas o silêncio será difícil de ser mantido quando o furacão Sandy e outros eventos climáticos extremos estão se tornando parte da realidade dos americanos”, disse Davies.  “Obama e Mitt Romney deveriam planejar-se não apenas para lidar com eventos climáticos extremos, mas também para reduzir as emissões e prevenir os efeitos catastróficos das mudanças climáticas”.