Ativistas protestam no Ministério da Agricultura, em Berlim, durante reunião da 63ª Comissão Baleeira Internacional. (©Paul Langrock/Zenit/Greenpeace)

A proposta apresentada pelo Brasil, Argentina, África do Sul e Uruguai para criar um Santuário no sul do Oceano Atlântico para proteger as baleias foi rejeitada durante reunião anual da Comissão Baleeira Internacional (CBI), que ocorre até sexta-feira no Panamá.

No total, 38 países votaram a favor da proposta e 21 votaram contra, mas para que esta fosse aprovada era necessário pelo menos 75% de votos favoráveis. O Santuário é uma iniciativa importante para a preservação e proteção das baleias no Atlântico Sul e seria o terceiro, juntando-se aos já existentes no Oceano Índico, desde 1979, e no Oceano Austral, desde 1994. A primeira vez em que a proposta foi feita foi há onze anos e já foi submetida duas vezes a votação, mas nunca conseguiu atingir a votação mínima necessária.

“É chocante e desapontador que mais uma vez interesses de países como o Japão, que desejam o retorno da caça comercial de baleias, tenha prevalecido”, afirmou John Frizell, da Campanha de Baleias do Greenpeace.