saqueadores de atuns
saqueadores de atuns

Saqueadores de atum

Gabriel Viana é um outro brasileiro, que assim como Marco, está a bordo do navio Esperanza nas águas do Pacífico. Gabe, como é chamado, é atualmente parte do time de mergulhadores responsáveis por documentar a vida marinha, realizar protestos subaquáticos e toda e qualquer ajuda necessária para defender nossos oceanos. Mais ainda, esse brasileiro é olhos de águia. Consegue melhor do que ninguém enxergar os FADs (fish aggregating devices). FADs são estruturas localizadas na superfície d'água (flutuantes) ou localizadas na coluna d'água (suspensas) que têm como função ser um atrator de peixes. A maioria que se tem a bordo foi encontrada por ele. Essa é sua primeira viagem a bordo de um navio do Greenpeace e como biólogo marinho e especialista em tubarões, essa viagem está o levando a oportunidades incríveis de mergulhar com os grandes peixes ao redor dos FADs. A expedição tem como um dos objetivos salvar os atuns no Pacífico e ainda exigir a criação de 40% de reservas marinhas em alto-mar para  a proteção dos estoques pesqueiros e da biodiversidade. Essa semana, Gabriel participou de uma ação direta pacifica e não violenta em navios tanques que realizam o transbordo em alto-mar. Ele conta para nós sua experiência: “Navios tanque têm como propósito suprir os navios de pesca de paises distantes com mantimentos, petrecho de pesca e combustível. Enquanto isso, os navios tanque recolhem a carga de peixe, transportando o pescado para o mercado consumidor. O uso desses navios vem sendo fortemente criticado pelo Greenpeace já que a recarga em alto mar permite que navios de pesca permaneçam por períodos indeterminados nas áreas de pesca aumentando assim o seu impacto na região. Outro grande problema da transferência de carga em alto mar é a dificuldade de fiscalização e o controle das capturas. Isso permite a retirada de grandes quantidades de peixe das águas territoriais das ilhas do Pacífico sem o menor controle. No dia 17 de setembro, nosso piloto de helicóptero enviou uma mensagem de radio ao Esperanza dizendo que um grande navio tanque panamenho estava abastecendo um navio de cerco de atum Norte Americano, não muito distante de nossa rota. Apesar de operarem sobre bandeiras diferentes, constatamos que os dois navios pertencem a um mesmo grupo de empresas taiwanesas. Os Estados Unidos é o país que possui maior acesso de pesca às zonas econômicas exclusivas (ZEE) da região, tendo passe livre para pescar em 16 países. Assim, uma grande empresa de pesca taiwanesa ser dona de barcos de pesca com bandeira Norte Americana está longe de ser uma coincidência...

Assim que recebemos a noticia do reabastecimento em alto mar colocamos os barcos infláveis na água e fomos tentar impedir a operação. Ao chegarmos perto dos navios, o reabastecimento já estava em andamento e, por questões de segurança, não interferimos. Entretanto, isso não impediu nossa ação e deixamos o nosso protesto contra a exploração descontrolada dos estoques pesqueiros marcado no casco do navio tanque com as palavras: “Saqueadores de atuns”, pintadas em tinta branca. Entre os objetivos de proteger os estoques de atuns e os interesses dos paises locais, o Greenpeace propõe que a transferência do pescado em alto mar seja banida da região.”

É isso aí, Gabe... que bons mares te tragam de volta Boa sorte a todo time do Esperanza