Abelardo Lupion, do DEM paranaense, fez muitas ameaças em seu discurso na Comissão de Meio Ambiente da Câmara. Chamou o Greenpeace de "bando de criminosos" e disse que vai propor um projeto de fiscalização para dar à comissão poderes de CPI. Com esse projeto, quer que a Comissão apure como o Greenpeace se financia, se os dados do relatório da Ong sobre o gado na amazônia são verdadeiros e como a mesma teve acesso às informações. Também reservou algumas gentilezas aos procuradores federais, dizendo que um deles, Daniel Azeredo, poderia ter uma grande carreira pública pela frente. Prometeu denunciá-lo ao Conselho Nacional de Justiça por abuso de poder e entrar com um pedido de perda de função. Também disse que trabalhará para reviver no congresso a tramitação da lei da mordaça, que restringe o trabalho do Ministério Público. Lupion ameaçou e, tão logo acabou de falar, foi embora do plenário.

Abelardo Lupio disse ainda que vai propor que o MPF e o Greenpeace sejam investigados, sob o patrocínio do Congresso, por empresas especializadas. Será que ele está conversando com a Kroll (a empresa americana  contratada pelo Opportunity para fazer espionagem)?