Um urso polar foi colocado no telhado em posto de gasolina da Shell, em Londres, para pedir que a empresa abandone os planos de exploração de petróleo no Ártico. (©Elizabeth Dalziel/Greenpeace)

 

Graças a ajuda de vocês, nós conseguimos.

Durante mais de seis meses, muitos pressionaram  a Shell para que a empresa ficasse fora do Ártico e, esta manhã, ela anunciou que vai abandonar o projeto de explorar petróleo no Pólo Norte em 2012.

Tudo começou na Nova Zelândia, há seis meses, quando a atriz Lucy Lawless e mais cinco ativistas escalaram e ocuparam o navio petroleiro da Shell, Noble Discoverer, quando este rumava ao Ártico para iniciar as perfurações em busca de petróleo. Como Lucy disse, “seis ativistas escalaram o navio, mas foram 133 mil que desceram conosco”. Mas este foi apenas o começo.

Enquanto milhares de vocês espalhavam a mensagem do quão absurda e insana é a exploração de petróleo no Ártico, mais e mais pessoas se envolviam em nossa campanha pela criação de um santuário que protega o frágil escossistema do Ártico.

E, hoje, nós alcançamos uma grande vitória. Como uma das maiores empresas do ramo do petróleo, a expectativa era de que a Shell liderasse a corrida pelo petróleo fazendo com que outras empresas seguissem seus passos. Agora, estas empresas estão questionando a lógica de se perfurar no Ártico. Há apenas alguns dias, a companhia norueguesa Statoil disse que esperaria para ver como seria o trabalho da Shell no Ártico e, felizmente, está claro que trata-se de uma aventura cara e arriscada.

Ben Aylifee, da campanha do Ártico do Greenpeace Internacional, comentou o assunto dizendo que “a Shell investiu sete anos de esforços e US$5 bilhões em seu programa de exploração de petróleo no Ártico, mas agora nós podemos ver o quão insegura essa aposta foi por parte deles. A empresa não tem nada para apresentar, exceto uma série de erros e falhas que destruíram sua reputação”.

Com 2 milhões de atentos observadores monitorando seus passos, a Shell sabe que qualquer erro da empresa seria notado. E, hoje, eles admitiram mais um. Um domo especial que tinha sido projetado para realizar a limpeza do petróleo em caso de vazamento foi danificado. Isso significa o fim do projeto para esse ano.

Obrigado aos milhares de voluntários que estiveram nas ruas, em postos de gasolina, em universidades e em outros lugares para mostrar do que o movimento da sociedade civil é capaz. 

Este é um grande passo em nossa campanha, mas nós ainda precisamos garantir a proteção do Ártico de uma vez por todas. Se você é um dos dois milhões de pessoas que já se juntou à campanha para salvar o Ártico, hoje é um dia para comemorar a vitória sobre uma das mais poderosas empresas do planeta.

Se você ainda não se juntou a nós, assine e compartilhe para tornarmos o movimento ainda mais forte.

 

Assine a petição