A Shell está entre os sete finalistas do Public Eye Award. O prêmio escolherá a corporação com a pior atuação socioambiental de 2012. (©Elizabeth Dalziel/Greenpeace)

 

Com a proximidade do Fórum Econômico Mundial, que acontecerá entre os dias 23 e 27 de janeiro em Davos, na Suíça, é chegada a hora de votar e escolher a corporação com a pior atuação socioambiental de 2012 no Public Eye Award. O resultado da premiação anual é tradicionalmente anunciado no Fórum e a votação é realizada por voto popular no mundo todo.  

Entre os sete finalistas que disputam o troféu pelos casos mais graves do planeta está a Shell, empresa petrolífera que tentou explorar petróleo no Ártico durante 2012 e se deparou com uma série de contratempos e falhas técnicas em sua empreitada. A empresa teve que lidar com navios-sonda encalhados, motores que pegaram fogo e falhas de segurança em equipamentos fundamentais.

Em julho de 2012, o Greenpeace lançou uma campanha e uma petição que pede a criação de um santuário internacional no polo norte. O Ártico é um dos mais importantes santuários do mundo e um dos ecossistemas mais frágeis, e vem sendo ameaçado pela indústria do petróleo e por empresas como a Shell.

Se você quer saber os motivos pelos quais a Shell é uma das finalistas do prêmio, clique aqui. (site em inglês do Public Eye Award). Você também pode ver as outras empresas indicadas e votar aqui.