Sidney, no mar.

Nós tivemos a honra de participar de um momento muito emocionante a bordo do Arctic Sunrise. Foi a primeira vez que o manauara Sidney viu o mar. Estávamos todos super ansiosos para ver sua reação. Ele ficou lá; olhando, olhando...

A Leandra, nossa campaigner de oceanos, contou uma poesia do Eduardo Galeano, que coloco aqui para vocês:

"Diego não conhecia o mar. O pai, Santiago Kovakloff, levou-o para que descobrisse o mar. Viajaram para o Sul. Ele, o mar, estava do outro lado das dunas altas, esperando. Quando o menino e o pai enfim alcançaram aquelas alturas de areia, depois de muito caminhar, o mar estava na frente de seus olhos. Foi tanta a imensidão do mar, e tanto seu fulgor, que o menino ficou mudo de beleza. E quando finalmente conseguiu falar, tremendo, gaguejando, pediu ao pai: - Me ajuda a olhar!”

Sidney não pediu ajuda a olhar, mas seu sorrisinho dizia tudo. Depois ele dividiu a emoção conosco: "É muito lindo, um azul e uma imensidão que eu nunca tinha visto na vida". Que lindo dividir um momento como esses com alguém.

Os oceanos não são só bonitos; são fonte de alimento, transporte, lazer e turismo. Eles tem um papel fundamental no aquecimento global, absorvem 90% do CO2 do planeta. Portanto precisamos mantê-los saudáveis para que além de lindos, eles continuem salvando nosso mundo.

Saiba mais sobre a campanha de Oceanos do Greenpeace aqui.