Ativistas em frente ao centro de convenções de Haliç, local onde a Shell comemoraria seu aniversário (© Greenpeace)

 

A Shell insiste em fingir que nada está acontecendo, enquanto tenta explorar de maneira irresponsável, as reservas de petróleo no Ártico. Nesta terça-feira, 10, a petroleira anglo-holandesa se preparava para comemorar seus 90 anos de existência em Istambul, na Turquia, quando foi surpreendida por um convidado não esperado, o Greenpeace.

No total, quarenta ativistas invadiram o local da festa usando máscaras de urso polar levando cartazes com os dizeres “Fiquem fora do Ártico!”. Enquanto isso um parapente sobrevoava a área portando um banner que deixava clara a mensagem para a Shell, “parem de perfurar o Ártico!”.

“A Shell insiste em investir bilhões de dólares na exploração do petróleo no Ártico. Um vazamento na região seria impossível de conter ou limpar. A quantidade de óleo extraída seria suficiente apenas para três anos. Essa exploração nem mesmo compensa o risco”, observou Gülçin Şahin, responsável pela comunicação do Greenpeace Mediterrâneo.

Já foram investidos mais de US$ 5 bi no programa de exploração do Ártico promovido pela Shell, mas mesmo depois de uma série de fracassos vergonhosos a petroleira – entre eles o encalhamento de uma plataforma e o incêndio dentro de uma de suas embarcações de extração – ela ainda insiste em extrair o petróleo da região.

Assine a petição