Ativistas do Greenpeace se vestem de manequins para protestar contra o uso de substâncias químicas tóxicas pela indústria da moda. (© Caner Ozkan / Greenpeace)

O ano de 2013 está começando bem. Mais uma marca de moda internacional acaba de aderir ao Detox. Desta vez foi a Uniqlo, empresa líder no Japão em moda casual, que concordou em eliminar todas as substâncias tóxicas de sua cadeia de fornecedores e de produtos até 2020.

O Fast Retailing Group, empresa que administra a Uniqlo e a maior relacionada à moda em toda a Ásia, ainda foi além e pretende tornar públicos dados sobre o descarte de pelo menos 80% de seus fornecedores globais no ano de 2013. A iniciativa pode acelerar a corrida pela transparência no setor.

A Uniqlo agora se une a um time de 12 marcas que já inclui a Zara, a Mango, a Esprit e a Levi’s. Essas empresas responderam aos apelos de consumidores e ativistas do mundo todo, que pediam que elas desintoxicassem a sua cadeia de produção de roupas.

Marcas como GAP, Calvin Klein e G-Star Raw estão se sentindo cada vez mais fora de moda enquanto observam 12 de suas maiores concorrentes no mercado global aderindo à iniciativa. A Uniqlo hoje enviou mais um importante sinal para todas elas de que substâncias tóxicas já são obsoletas.

Você também pode ajudar o Greenpeace divulgando o Detox em suas redes sociais e pedindo às grandes empresas de moda que também façam parte dessa iniciativa.

Participe desta e de outras campanhas do Greenpeace. Junte-se a nós.