Mai Suzuki (esq) na exposição. Foto: Greenpeace/ Jeremy Sutton-Hibbert

Quando um integrante de longa data do Greenpeace Internacional enviou 74 camisetas para uma exposição em Aomori, no Japão, ninguém imaginou que alguém teria uma coleção tão grande quanto a dele. Mas Mai Suzuki, japonesa de 28 anos (7 de Greenpeace) coleciona camisetas desde a época de faculdade e possui uma coleção comparável.

Vinda de uma região de montanhas no Japão, Mai admira o Greenpeace desde a adolescência. "Um ativista do Greenpeace consegue estar em lugares extraordinários - no topo de usinas, em locais de testes nucleares - para expressar a necessidade urgente de protegermos o nosso planeta. Eu era bem jovem quando conheci o Greenpeace, e sempre achei a organização kakkou-ii "(em português, "impressionante", ou "legal").

Ser um ativista é mais que escalar uma usina ou abrir um banner. O rosto de Mai aparece com frequência nas ações, e parece que todos nós já a conhecemos através da mídia. "Há algum tempo, o escrtitório do Greenpeace no Japão estava pressionando diversas empresas que importavam madeira de florestas nativas da Tasmânia, na Australia. Participamos de reuniões com as empresas por diversas vezes, sem nenhum progresso. Mas quando colocamos banners de 5 metros na frente de seus escritórios,  finalmente uma delas se comprometeu a parar de trabalhar com madeira vinda da destruição de florestas nativas". E Mai doou a camiseta usada no protesto para a exposição.

Outra camiseta de Mai que traz lembranças é um modelo cinza, feito em 2005 para uma marcha pela paz em Hiroshima. "Muitos de nós não apóiam as guerras, e isso inclui os japoneses também".

Com a exposição de camisetas em Aomori, Mai espera que o público japonês se inspire com as campanhas e manifeste sua indignação com os problemas ambientais. "Usamos camisetas todos os dias. Mas quando você veste uma camiseta do Greenpeace,  as pessoas nas ruas podem olhar pra você e sererm motivadas a tomar parte. As camisetas são uma maneira direta de comunicar e informar sobre as nossas campanhas, além de lembrar a opinião pública de que nosso planeta precisa de ajuda".

Veja as camisetas da exposição: