Ativistas do Greenpeace protestam a favor do Detox vestidos como manequins revoltados em frente a loja da Zara em Taiwan. (©Steven Vigar/Greenpeace)

 

A Zara, maior varejista de roupas do mundo, anunciou hoje a promessa de se livrar das substâncias tóxicas em toda sua cadeia de produção, incluindo a de seus fornecedores. O resultado veio apenas depois de oito dias que o Greenpeace Internacional iniciou sua campanha Detox para pressionar a empresa. É uma vitória dos que gostam da moda, ativistas, blogueiros e participantes das redes sociais. É o poder da sociedade civil em ação.

Os ativistas do Greenpeace Internacional iniciaram um diálogo com a Zara (marca pertencente ao grupo Inditex) em 2011 sobre o fim do descarte de substâncias perigosas no meio ambiente da China. Mas foi só esta semana que a gigante da moda rápida se deu conta da necessidade urgente de resolver seu problema.

A Zara assumiu o compromisso de acabar com o descarte de substâncias químicas perigosas em sua cadeia de produção até 2020. A empresa diz que vai se livrar de alguns dos piores resíduos químicos, como os PFCs (compostos perfluorados que podem causar diversos problemas aos seres humanos e ao ambiente, como distúrbio nos sistemas endócrino, reprodutivo e hormonal, doenças no fígado e problemas de crescimento), ainda mais cedo: em 2015.

É uma boa notícia para o meio ambiente e também um progresso para o direito das pessoas de saber o que está sendo despejado em seus cursos-d’água. A Zara diz que até o final de 2013 pelo menos cem fornecedores do Sul Global (no mínimo 40 estão na China) revelarão publicamente informações sobre seus descartes de resíduos químicos perigosos no meio ambiente. Esses dados vão incluir a descrição das substâncias, além do lugar e data onde foram despejadas.

Na última terça-feira o Greenpeace Internacional lançou a campanha Detox no mundo todo com uma apresentação de moda e uma conferência de imprensa em Bejing. A página da Zara no Facebook rapidamente se encheu de comentários de fãs convidando a empresa a se desintoxicar. Milhares de pessoas compartilharam seu desejo por uma “moda sem poluição!” e suas demandas por uma Zara livre de tóxicos nas redes sociais.

A Zara agora se une à Nike, Adidas, Puma, H&M, M&S, C&A e Li-Ning, que já firmaram seu compromisso em se desintoxicar. Este ano, testamos peças de 20 marcas líderes e constatamos em muitas delas a presença de substâncias químicas perigosas que se quebram no meio ambiente para gerar poluição tóxica.

Ajude o Greenpeace nessa e em outras campanhas. Junte-se a nós.