Dia de mobilização online pela Amazônia

Notícia - 5 - set - 2012
Preservar a maior floresta tropical do mundo é fundamental para garantir o equilíbrio climático do planeta. Nesse dia 05 de setembro, Dia da Amazônia, assine a petição pelo Desmatamento Zero

Uma grande mobilização em defesa da Amazônia está sendo preparada nesta quarta-feira, 5 de setembro. Com o objetivo de conquistar mais assinaturas pela lei de iniciativa popular do Desmatamento Zero, o Greenpeace convida toda a população a assinar a petição pela proteção das florestas.

Das 15 horas até às 22 horas de hoje, as pessoas podem doar suas contas de Twitter, Facebook, Google +, Orkut e outras redes sociais e pedir para seus amigos se juntarem ao esforço de coleta de assinaturas. As hashtags a ser usadas são #DesmatamentoZero e #DiadaAmazônia.

A ideia do Dia de Mobilização Online pela Amazônia é mandar um recado à Brasília: é necessário parar de destruir a maior floresta tropical do planeta que atualmente já perdeu 18% de sua cobertura florestal. A Lei do Desmatamento Zero é uma resposta às movimentações em curso no Congresso Nacional que estão enfraquecendo cada vez mais a legislação ambiental brasileira e reduzindo as áreas de proteção.

“Essa é uma oportunidade dos internautas mostrarem seu apoio à preservação das florestas. Enquanto os ruralistas trabalham para facilitar a destruição das matas, nós vamos para a web fazer um movimento na direção oposta, em prol da proteção das florestas.”, observa Caroline Donatti, da campanha da Amazônia do Greenpeace. No entanto, para que o projeto de lei seja apreciado no Congresso Nacional, é preciso reunir 1,4 milhão de assinaturas de eleitores brasileiros.

Mais de 24 milhões de pessoas vivem na Amazônia e dependem dela para tirar seu sustento. A floresta também é responsável por preservar o equilíbrio climático do planeta e regular o regime das chuvas em diversas regiões.

Para mais informações sobre a Amazônia e sobre como participa acesse: Amazônia por um dia, Brasil verde para sempre

Conheça o projeto de lei: http://bit.ly/MhdQIE

 

Assine a petição.