Pelo Ártico, Kumi Naidoo ocupa plataforma russa

2 comentários
Notícia - 24 - ago - 2012
Ativistas do Greenpeace Internacional, incluindo o diretor-executivo Kumi Naidoo, ocuparam uma plataforma de petróleo para pedir o fim da exploração do Ártico

Ação na plataforma de petróleo da Gazprom. © Greenpeace / Igor Podgorny

Um time de ativistas do Greenpeace Internacional, incluindo o diretor-executivo Kumi Naidoo, ocupou na madrugada desta sexta-feira, 24, uma plataforma da petroleira russa Gazprom, em um protesto pacífico para pedir que a empresa abandone seus arriscados planos de perfurar poços na região do Ártico, esta frágil e inóspita região do planeta.

O protesto teve início às 4h da madrugada de hoje (21h de ontem, no Brasil), quando os ativistas partiram do navio Arctic Sunrise a bordo de três botes. Seis escaladores ocuparam a plataforma e interromperam suas operações. A Gazprom usou jatos de água contra os ativistas que, depois de 15 horas de ocupação, decidiram encerrar voluntariamente o protesto e deixar a plataforma para evitar riscos de segurança (atualizado às 17h15).

Esta é a segunda vez que Kumi Naidoo se envolve pessoalmente em uma ação direta contra a perfuração de poços de petróleo no Ártico. Ativista sul-africano dos direitos humanos, Naidoo ocupou uma plataforma operada pela petroleira Britânica Cairn Energy em junho do ano passado.

Veja galeria de imagens:

“Escalamos esta plataforma da Gazprom com o apoio de mais de um milhão de pessoas que se juntaram ao novo movimento para proteger o Ártico. Estamos aqui em nome delas”, disse Naidoo antes de escalar a plataforma. “Também estamos lado a lado com as populações indígenas da Rússia, que semana passada assinaram uma declaração conjunta opondo-se à perfuração de poços de petróleo offshore nesta área próxima a seu território tradicional.”

No começo desta semana, cientistas do Centro Nacional de Dados de Neve e Gelo, dos Estados Unidos, previram que neste mês de setembro o gelo ártico alcançaria o mais baixo nível já registrado, quebrando o recorde de 2007.

“Igual que nos planos irresponsáveis da Shell de perfurar [poços de petróleo] no Alasca, não é uma questão de ‘se’ um vazamento vai acontecer, mas ‘quando’. A única maneira de evitar um catastrófico derramamento de óleo neste ecossistema único é banir permanentemente toda a exploração petrolífera agora.”

A Gazprom parece pronta a iniciar a exploração offshore de petróleo no Ártico no começo de 2013, tornando-se a primeira empresa produzir em escala comercial na região.

Fora do prazo de validade

Na semana passada, o Greenpeace descobriu que a plataforma da Gazprom está operando sem um plano de contingência oficial para o caso de vazamento. O plano atual da Gazprom foi aprovado em julho de 2007 para um período de exatamente cinco anos. Em carta, o Ministério Russo de Emergência admitiu ao Greenpeace que ainda não foi apresentado um novo plano.

O Ártico é um dos mais inóspitos e hostis ecossistemas do planeta.  O local de perfuração da Gazprom é coberto por uma grossa camada de gelo por aproximadamente dois terços do ano. Temperaturas abaixo dos 50oC também são comuns. O mar de Pechora é frequentemente atingido por fortes tempestades e, durante o longo inverno setentrional, a região é mergulhada em uma escuridão quase total.

Apesar destas condições extremas, a Gazprom tornou público apenas um resumo de seu plano de contingência para o caso de vazamentos. Mesmo assim, este documento mostra que a companhia estaria completamente despreparada para lidar com um acidente no extremo norte e dependeria de métodos de limpeza fora do padrão, tais como pás e baldes, o que simplesmente não funcionaria em condições de gelo.

O Greenpeace está com uma petição internacional para recolher assinaturas para tornar o Ártico um santuário internacional, livre da exploração de petróleo e da pesca predatório. A intenção é levar as assinaturas e a proposta à ONU (Organização das Nações Unidos). Se você quiser participar da petição, acesse: www.salveoartico.org.br.

Assine a petição

2 Comentários Adicionar comentário

J.J.Alencar says:

A presidente Dilma pode mandar a marinha do Brasil apreender todos os navios de pesca no atlântico sul alegando falta de regulamentação...

Enviado 25 - ago - 2012 às 2:15 Denunciar abuso Reply

Read more Read less

(Não registado) Gabriel Zanata says:

É ISSO AI GENTE VAMOS MOSTRAR PRA ESSAS PESSOAS QUE EXISTE GENTE PRA PROTEGER ESTA PARTE DO NOSSO PLANETA,QUE É TÃO BELA E TÃO RICA.

Enviado 24 - ago - 2012 às 17:25 Denunciar abuso Reply

1 - 2 de 2 resultados.

Postar um comentário 

Para postar um comentário, você precisa estar logado.