Em nome de Padre Cícero

Notícia - 18 - jul - 2014
Candidatos a presidente visitam o Ceará durante aniversário da morte de Padre Cícero, o padroeiro das floresta. Hora boa para pressioná-los a assumir compromissos pela proteção ambiental.

O próximo domingo, dia 20, marca 80 anos do falecimento de Padre Cícero, santo popular símbolo do Ceará e histórico defensor da natureza. Seus preceitos são ainda hoje exemplos a serem seguidos. No sertão de Padim Ciço, quem desmatava semeava o Inferno na Terra.

Suas ideias de não matar animais, não derrubar a floresta, plantar árvores “até todo o sertão ser uma mata só” e cuidar do avanço da pecuária sobre pastagens naturais, no entanto, seguem ignoradas pelo poder público. A destruição da Amazônia prova que o Brasil ainda caminha em direção contraria aos preceitos do “padim”. O retrocesso marcado pelo novo Código Florestal, em 2012, que anistia aqueles que seguem destruindo a floresta, incentivando o desmatamento, entre outros pontos negativos, reforça essa distância.

A terra de Padre Cícero celebra os 80 anos de sua morte, em uma das datas mais importantes do calendario religioso do Nordeste, e é hora de relembrar seu valioso legado. Ainda mais porque os candidatos a presidente Eduardo Campos, sua vice Marina Silva e Aécio Neves visitam a região nos proximos dias.

A presidente e candidata à reeleição Dilma Rousseff, cuja agenda não incluí a visita ao Ceará nestes dias, já está familiarizada com os mandamentos do Padre Cícero: em 2010, o Greenpeace lhe entregou uma camiseta que estampa as ideias do líder religioso  pela proteção das florestas. Infelizmente, sem exceção, as plataformas de governo dos candidatos estão longe de contemplar as ideias de Padre Cícero.

Por isso é hora de exigir compromissos concretos de todos os candidatos pela proteção das florestas nacionais. “Agora que mais de 1 milhão de brasileiros já declararam o seu apoio para que o Brasil zere o desmatamento e proteja suas florestas, o Greenpeace cobra dos candidatos que se comprometam de verdade com os ensinamentos de Padim Ciço, fundamentais para um desenvolvimento sustentável”, defende Sérgio Leitão, Diretor de Políticas Públicas do Greenpeace, referindo-se ao Projeto de Lei de iniciativa popular pelo Desmatamento Zero.

Compartilhamos aqui os mandamentos de Padre Cícero para reforçar o necessário comprometimento com a proteção das florestas e o Desmatamento Zero:

1) Não derrube o mato, nem mesmo um só pé de pau;
2) Não toque fogo no roçado nem na caatinga;
3) Não cace mais e deixe os bichos viverem;
4) Não crie o boi nem o bode soltos; faça cercados e deixe o pasto descansar para se refazer;
5) Não plante em serra acima, nem faça roçado em ladeira muito em pé; deixe o mato protegendo a terra para que a água não a arraste e não se perca a sua riqueza;
6) Faça uma cisterna no oitão de sua casa para guardar a água da chuva;
7) Represe os riachos de cem em cem metros, ainda que seja com pedra solta;
8) Plante cada dia pelo menos um pé de algaroba, de caju, de sabiá ou outra árvore qualquer, até que o sertão todo seja uma mata só;
9) Aprenda a tirar proveito das plantas da caatinga, como a maniçoba, a favela e a jurema; elas podem ajudar você a conviver com a seca;
10) Se o sertanejo obedecer a estes preceitos, a seca vai aos poucos se acabando, o gado melhorando e o povo terá sempre o que comer;
11) Mas, se não obedecer, dentro de pouco tempo o sertão todo vai virar um deserto só".

Para ajudar com a preservação das flroestas, assine a petição do Greenpeace pelo Desmatamento Zero clicando aqui.