Grana radioativa

5 comentários
Notícia - 26 - mai - 2010
Bancos internacionais investem em energia nuclear, apesar de revestidos de propaganda verde. No site Nuclear Banks, nós revelamos quem são e o que planejam.

Ativistas protestam em frente à área onde será construída Angra III.

Quer saber quanto os bancos investem em energia nuclear? Uma rede de organizações, inclusive o Greenpeace, lança hoje o site www.nuclearbanks.org, que detalha o envolvimento de 45 bancos comerciais no financiamento de projetos e companhias ligadas com o setor.

A energia nuclear coloca em risco a segurança das pessoas e da natureza e é desnecessária, uma vez que fontes renováveis, como eólica e solar, podem suprir a necessidade da sociedade. O investimento nesse campo é incompatível com qualquer operação dita sustentável, como uma série de bancos gosta de colocar em seus anúncios.

O nuclearbanks.org detalha 867 transações, que envolvem 124 bancos, cujo financiamento foi dirigido a mais de 70 companhias nucleares. Entre 2000 e 2009, essas instituições financeiras forneceram 175 bilhões de euro ao setor nuclear. A proposta do site é servir de plataforma para clientes e acionistas consultarem se seus bancos fazem jus às chancelas ambientais que pleiteiam.  

Vinte projetos controversos já podem ser visitados na página. Entre eles, plantas de reatores na Índia, África do Sul, diversas na Europa e Angra III, no Brasil. Este, na mira de mira de bancos como o americano Citi, além dos franceses BNP Paribas e Societé Générale, tem financiamento do banco estatal brasileiro, BNDES.

Angra III é parte de um complexo de usinas nucleares situadas no litoral do Rio de Janeiro, na cidade de Angra dos Reis. Próximos das duas maiores cidades do país, Rio e São Paulo, um acidente na usina teria conseqüências desastrosas. “Projetos controversos, arriscados, desnecessários e onerosos como Angra III são empecilho para um caminho rumo à solução climática”, afirma André Amaral, Coordenador da Campanha Nuclear no Brasil.

Para Jan Beránek, representante da campanha no Greenpeace Internacional, investir em reatores é um desperdício de tempo: “Apesar de responder por um percentual mínimo das necessidades energéticas mundiais, a energia nuclear oferece enormes perigos ambientais, de saúde e segurança. Além disso, as emissões precisam ser reduzidas nos próximos dez anos e os reatores levam uma década, ou mais, apenas para serem construídos”, diz Beránek.

Encabeçam a lista dos bancos com mais projetos nucleares BNP Paribas (França), Barclays (Inglaterra), Citi (USA), Societé Generale (França), Crédit Agricole/Calyon (França), Royal Bank of Scotland (Inglaterra), Deutsche Bank (Alemanha), HSBC (Inglaterra/HongKong), JP Morgan (USA) e o Banco da China. Juntos, eles somaram 92 bilhões de euros de aporte à indústria nuclear entre 2000 e 2009.


 

Tópicos
5 Comentários Adicionar comentário

aquecimentoglobal says:

O que não há de técnico, caro amigo Betinho? Angra 3 é muito mais moderna do que Angra 1. O projeto é o mesmo do que de Angra...

Enviado 2 - set - 2010 às 7:05 Denunciar abuso Reply

Read more Read less

Betinho says:

Quando eu vi a sua resposta aquecimentoglobal a minha opiniao fiquei ate feliz por pensar que vc tinha um parecer tecnico e poderia ate me agregar alg...

Enviado 18 - jun - 2010 às 19:46 Denunciar abuso Reply

Read more Read less

aquecimentoglobal says:


Caros leitores, há vários aspectos do comentário do Betinho que devem ser corrigidos. Infelizmente ainda existem pessoas que ten...

Enviado 6 - jun - 2010 às 21:03 Denunciar abuso Reply

Read more Read less

Betinho says:

Seria muito bonito se as usinas nucleares fossem tao seguras assim como o usuario aquecimentoglobal pinta vai dizer isso la pras pessoas que sofreram ...

Enviado 2 - jun - 2010 às 22:44 Denunciar abuso Reply

Read more Read less

aquecimentoglobal says:

Alarme! O mundo não comporta mais tanta emissão de dióxido de carbono! Isso todos nós sabemos. Entretanto, a ilusão da energi...

Enviado 27 - mai - 2010 às 23:30 Denunciar abuso Reply

Read more Read less

1 - 5 de 5 resultados.

Postar um comentário 

Para postar um comentário, você precisa estar logado.