Greenpeace e JBS retomam compromisso pelo fim do desmatamento na Amazônia

4 comentários
Notícia - 19 - dez - 2012
Em um novo esforço para eliminar o desmatamento na cadeia produtiva da pecuária, o Greenpeace Brasil e a JBS retomaram o diálogo sobre a implementação de ações previstas no compromisso público firmado em 2009, chegando hoje a uma nova etapa do processo.

© Ricardo Funari/Lineair / Ricardo Funari

Em um novo esforço para eliminar o desmatamento na cadeia produtiva da pecuária, o Greenpeace Brasil e a JBS retomaram o diálogo sobre a implementação de ações previstas no compromisso público firmado em 2009, chegando hoje a uma nova etapa do processo.

Há três anos, a JBS e outros frigoríficos, assumiram um compromisso público de excluir de sua lista de fornecedores as fazendas que desmataram a floresta amazônica após outubro de 2009, além daquelas que utilizam mão de obra análoga à escrava ou estão localizadas em terras indígenas e unidades de conservação.

No primeiro semestre deste ano, o Greenpeace Internacional publicou um relatório alegando falhas no processo de controle da JBS. Após análise e a não concordância com os dados apresentados naquele relatório, a JBS decidiu iniciar um processo judicial contra o Greenpeace Brasil.

Como parte da retomada do diálogo, a JBS recentemente apresentou uma auditoria independente, cujos resultados estão disponíveis em seu site, e retirou a ação judicial movida contra o Greenpeace Brasil.

A empresa também estabeleceu um novo plano de trabalho, em que reafirma os objetivos do acordo de 2009 e traz metas, datas e o plano de ação para o cumprimento integral do compromisso, incluindo a publicação de auditorias anuais. O plano de trabalho da JBS está disponível no link www.jbs.com.br/JBS/CompromissoAmazonia.aspx.

"Com esta nova etapa do compromisso público assumido pela JBS, reforçamos nosso objetivo de conciliar produção e preservação das florestas", afirma José Augusto de Carvalho Júnior, presidente da JBS para o Mercosul.

"Consumidores e cidadãos de todo o mundo não aceitam mais produtos ligados ao desmatamento. Uma política de desmatamento zero é possível e essa é uma tarefa em que o setor produtivo, governos e consumidores são fundamentais", afirma Marcelo Furtado, diretor-executivo do Greenpeace Brasil.

Leia a íntegra da nota conjunta do Greenpeace e JBS sobre a retomada do acordo (em inglês).

4 Comentários Adicionar comentário

(Não registado) zigomarcamburi says:

Só assim para acabar com contrabandos, não comprando.

Enviado 23 - nov - 2013 às 11:49 Denunciar abuso Reply

(Não registado) Flavio A.M.S. 2012 says:

Esta situação é tão complexa, que concordo mesmo com Lucas Rey, mas em parte. A luta do Greenpeace é contínua e sim poderá chegar ao êxito. Só não pode parar. Valeu Greenpeace!!!

Enviado 1 - jan - 2013 às 19:36 Denunciar abuso Reply

lincolnmuller says:

Desmatamento Zero Já!!!!

Enviado 20 - dez - 2012 às 11:27 Denunciar abuso Reply

Lucas Rey says:

Infelizmente no nosso país, uma assinatura não vale nada. As pessoas assinam, não cumprem, não há fiscalização e ta...

Enviado 19 - dez - 2012 às 15:12 Denunciar abuso Reply

Read more Read less

1 - 4 de 4 resultados.

Postar um comentário 

Para postar um comentário, você precisa estar logado.