Justiça russa rejeita fiança

Notícia - 8 - out - 2013
O apelo foi feito pelos advogados de dois ativistas do Greenpeace e de um fotógrafo que estão presos, acusados de pirataria. Audiência de Ana Paula será nesta semana.

Em audiência, a Justiça russa rejeita possibilidade de fiança. Foto: © Dmitri Sharomov / Greenpeace

A corte regional de Murmansk – no noroeste da Rússia – rejeitou, nesta manhã, o pedido de advogados para que dois ativistas do Greenpeace e um fotógrafo freelancer aguardem em liberdade as investigações sobre pirataria. Os advogados contestavam a decisão da Justiça russa de não estabelecer fiança para o caso.

Novas audiências, apelando pela liberdade dos outros 26 ativistas e um cinegrafista que também estão sob prisão preventiva, acontecem ao longo da semana, até sábado. A audiência da brasileira Ana Paula Maciel ainda não tem uma data divulgada. O grupo foi preso pela Guarda Costeira Russa no último dia 19, em águas internacionais, após um protesto pacífico contra a exploração de petróleo no Ártico.

Leia mais:

“Não há justificativa para que os ativistas continuem presos. O protesto que fizeram foi uma expressão absolutamente pacífica dos ideais que acreditam”, afirmou o diretor-executivo do Greenpeace Internacional, Kumi Naidoo “Nós sabemos porque eles continuam atrás das grades. E não vamos nos intimidar. Não vamos parar de expor, por meios pacíficos, os planos da Gazprom e de outras companhias de petróleo que querem explorar o Ártico”.

Nesta quarta-feira, os deputados da Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos Humanos (FPDDH) realizam um ato de coleta de assinaturas pela libertação de Ana Paula. O ato está marcado para as 15h no Hall da Taquigrafia, no Anexo II da Câmara. O documento com as assinaturas dos parlamentares será entregue ao embaixador da Rússia no Brasil. Mais de um milhão de pessoas, ao redor do mundo, já enviaram mensagens às embaixadas russas, pedindo a liberdade do grupo.

 Libertem nossos ativistas

Tópicos