O Código invisível

6 comentários
Notícia - 11 - mai - 2011
Ruralistas tratam Código Florestal com descaso ao querer votar um texto que ninguém conhece. É hora de Dilma aparecer com mais força nessa discussão.

Nesta quarta-feira, o dia começou cedo no Congresso. Às 9h da manhã, o plenário já estava cheio: foi quando teve início a sessão extraordinária na qual seria votada a proposta dos ruralistas para o Código Florestal. Deputados, jornalistas e sociedade civil estavam lá em peso, e os parlamentares começaram a subir, um a um, no palanque para discursar sobre o assunto. Só uma ausência chamou atenção: a do próprio projeto que seria votado. Ninguém ali tinha a mais vaga ideia do que estava escrito no texto final.

A cena fala por si só: pouco importa o que está escrito na proposta. Maioria na Câmara, a bancada ruralista arbitrariamente deu por encerrado o debate sobre o Código Florestal e tentou, mais uma vez, votar na marra a lei que vai definir o futuro do Brasil. Construída por seus pares e redigido pelo neoruralista deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP), a proposta original abre espaço para mais desmatamento e garante impunidade a quem cometeu crimes ambientais.

Olhando de longe, parece que todos os lados conseguiram um acordo. Mas basta chegar mais perto para ver que o assunto ainda gera infinitas perguntas e críticas de todos os lados. Inclusive do governo. Desde a semana passada, alguns braços direito da presidente Dilma Rousseff são vistos com frequência pelos corredores da Câmara. Os ministros Antônio Palocci, da Casa Civil, Izabella Teixeira, do Meio Ambiente, e o vice-presidente Michel Temer entram e saem de reuniões tentando um consenso na proposta.

A ciência fez seu papel. A Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e a Academia Brasileira de Ciências (ABC) entregaram aos parlamentares um extenso estudo que mostra como a produção agropecuária depende da preservação das florestas. A agricultura familiar também se posicionou, pedindo o fim do desmatamento e o tratamento diferenciado a eles.

Relator do projeto, Aldo Rebelo encontrou com cada um desses atores. Mas, ao que parece, as conversas entraram por um ouvido e saíram pelo outro. Ele reescreveu umas linhas na proposta, mas continuou recebendo uma saraivada de críticas: a anistia aos desmatadores e as brechas para mais destruição não saem das entrelinhas. A teimosia de Aldo fez com que o processo emperrasse uma série de vezes. Uma mostra clara de que essa discussão atropelada está para lá de imatura e que o país está sendo vítima de uma temeridade, com a Câmara aprovando de forma açodada uma mudança na legislação ambiental que pode trazer impactos negativos ao Brasil pelos próximos 1000 anos.

Muito mais que um emaranhado de artigos, parágrafos e letras, o Código Florestal diz respeito ao Brasil que queremos ser no futuro: uma nação que devastou seus recursos naturais em nome do lucro de poucos ou a primeira potência econômica e ambiental do planeta?

Nos últimos anos, demos alguns sinais de que podemos alcançar a segunda opção. O desmatamento na Amazônia teve uma queda jamais vista, e assumimos internacionalmente o compromisso de reduzir nossas emissões – que vêm principalmente da destruição das nossas florestas.

Caso o Código Florestal dos ruralistas seja aprovado e o desmatamento volte a subir, Dilma vai ter que se explicar não só para os brasileiros, mas para o mundo. Ela já percebeu isso, tanto que enviou seus ministros para acompanhar a discussão no Congresso. Mas não adiantou. É hora de a presidente desligar, de vez, a motosserra do Congresso e puxar o Brasil para um futuro verde, limpo e rico. Para nós mesmos e para as próximas gerações. 

Tópicos
6 Comentários Adicionar comentário

Hilda says:

Os produtores tem que se unir e pedir condições para aumentar a produtividade e não ignorar as necessidades de APP que protegerão ...

Enviado 21 - mai - 2011 às 16:33 Denunciar abuso Reply

Read more Read less

vanderlei homero says:

Primeiramente é triste ver alguns palamentares que votam a toque de caixa no congresso, o Codigo Florestal é um desses exemplos absurdo que ...

Enviado 13 - mai - 2011 às 18:50 Denunciar abuso Reply

Read more Read less

cristina says:

tcdiego, então seu problema não é o Código Florestal, e sim mecanismos políticos e financeiros que permitam um aumento da pro...

Enviado 12 - mai - 2011 às 16:39 Denunciar abuso Reply

Read more Read less

Leonardo says:

Ficam adiando tentando enfraquecer a democracia, pois nos temos uma das melhores e mais completas leis ambientais do planeta, só precisa ser admi...

Enviado 12 - mai - 2011 às 14:33 Denunciar abuso Reply

Read more Read less

tcdiego says:

capacidade para ajudar vc não tem para criticar os que produzem são campeos ... espero que um dia não falte comida na mesa de vc. cobra...

Enviado 12 - mai - 2011 às 10:58 Denunciar abuso Reply

Read more Read less

glinia says:

Reportagem veículada no Jornal Hoje da Globo mostrou que Israel planta batata no deserto e aqui os ruralistas querem avançar nas apps por fa...

Enviado 12 - mai - 2011 às 9:00 Denunciar abuso Reply

Read more Read less

1 - 6 de 6 resultados.

Postar um comentário 

Para postar um comentário, você precisa estar logado.