Tarso Genro recebe família de Ana Paula

Adicionar comentário
Notícia - 14 - out - 2013
Em encontro com os pais de Ana Paula, Tarso Genro, governador do RS oferece novamente apoio do Estado à ativista.

Governador do RS Tarso Genro recebe os pais da ativista Ana Paula Maciel, presa na Rússia após protesto pacífico (©Greenpeace/Rodrigo Baleia)

 

O governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro (PT), se encontrou hoje com Rosângela e Jaires Maciel, pais de Ana Paula, ativista brasileira presa na Rússia há 26 dias. Tarso manifestou seu apoio à libertação “de uma brasileira, uma gaúcha, que precisa do apoio do Estado do Rio Grande do Sul” e ofereceu “todo o apoio que a família julgar necessário para seu bem-estar e o de Ana Paula.”

Leia mais:

Essa é a segunda vez que o governador se manifesta publicamente à favor da libertação de Ana Paula e da defesa dos direitos humanos, e seu apoio tem sido muito importante”, disse Rosângela Maciel. Na segunda-feira, 7 de outubro, Tarso havia se comprometido em pedir pessoalmente à presidenta Dilma Rousseff que interviesse diplomaticamente e a manifestação presidencial aconteceu no Twitter.

Dilma disse, na última quinta-feira, que determinou ao Ministério de Relações Exteriores que desse toda assistência à Ana Paula Maciel e que solicitou ao ministro Figueiredo contato de alto nível com o governo russo para encontrar solução para o caso.

“O apoio do governo do Rio Grande do Sul significa o peso de um dos Estados mais importantes do Brasil, que mantém importantes relações comerciais com a Rússia, e demonstra que o caso de Ana Paula vai além de uma situação individual, trata-se da necessidade de uma solução importante para todo o povo gaúcho e brasieiro”, afirmou Sérgio Leitão, diretor de políticas públicas do Greenpeace Brasil.

A bióloga Ana Paula, de 31 anos, está em prisão preventiva desde o dia 19 de setembro. Ela foi acusada de pirataria, com outras 29 pessoas, após um protesto pacífico feito em águas internacionais contra a exploração do petróleo no Ártico. “Esperamos que com o apoio do governador Tarso Genro e com a manifestação da presidenta Dilma, Ana Paula possa voltar o mais rápido possível ao Brasil”, disse Rosângela.

Na semana passada, a acusação de pirataria foi questionada pela Frente de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, e pelas Comissões de Direitos Humanos e de Relações Exteriores do Senado. O chefe do Conselho de Direitos Humanos russo, Mikhail Fedotov, também já declarou que os ativistas não podem ser acusados de pirataria, já que não tinham interesses privados ao escalar a plataforma de petróleo. Ele afirmou que vai solicitar à Justiça que reveja essa acusação.

Tópicos
Nenhum comentário encontrado. Adicionar comentário

Postar um comentário 

Para postar um comentário, você precisa estar logado.