Uma conquista de peso

Adicionar comentário
Notícia - 4 - fev - 2013
Após uma década de pressão, a APP, uma das empresas que mais tem desmatado as florestas da Indonésia anuncia plano de produção sem desmatamento. Agora vamos buscar os resultados práticos.

O compromisso da APP é um importante passo para a proteção das florestas da Indonesia. Foto: © Ulet Ifansasti / Greenpeace

A APP (Asia Pulp & Paper) – uma das maiores empresas da indústria de papel e celulose do mundo – anunciou, nesta terça-feira, planos de excluir o desmatamento de sua cadeia de produção na Indonésia. A APP acaba de publicar sua nova “Política de Conservação de Florestas”, que o Greenpeace recebeu com entusiasmo. Se cumprido à risca, o compromisso vai ser um grande avanço na proteção das florestas. A iniciativa veio após uma década de pressão pública e recentes negociações com o Greenpeace.

“Aplaudimos os planos da APP de acabar com o desmatamento. Mas o que conta é o que está acontecendo no campo e vamos continuar monitorando de perto esse processo. Se a APP realmente colocar em prática sua nova política, isso vai representar uma dramática mudança de direção, depois de anos de devastação na Indonésia”, disse Bustar Maitar, que coordena a campanha de florestas do Greenpeace na Indonésia.

As florestas do país são habitat de espécies ameaçadas, como o tigre-de-Sumatra, além de abrigar milhares de comunidades. Segundo o governo, a indústria de papel e celulose é o principal vetor de desmatamento no país, junto com o setor de óleo de palma.

O avanço nas políticas da APP é resultado de anos de pressão feitas por ONGS nacionais e internacionais, que vêm desafiando a empresa a superar os impactos ambientais e sociais causados por sua produção. Ao longo de todos esses anos, o Greenpeace também manteve uma forte campanha mundial nesse sentido, investigando, expondo crimes ambientais e pressionando grandes companhias que compram os produtos da APP.

Relembre algumas de nossas campanhas:

Nestle da um passo pela floresta

Ken acaba com Barbie

Madeira de lei fora da lei

A pressão teve resultado: mais de 100 marcas globais que usam papel produzido pela APP em suas embalagens, como Adidas, Mattel, Nestlé e Unilever exigiram que a empresa tivesse uma produção limpa. Algumas chegaram a cancelar contratos. O anúncio da nova política é consequência dessas manobras. E chega em boa hora: no próximo mês de maio, termina a moratória de desmatamento que o presidente do país decretou em 2011.

“A iniciativa da APP é um ótimo momento para que o governo estenda a moratória e fortaleça suas políticas. As leis florestais da Indonésia precisam ser reforçadas com urgência, para que empresas como a APP tenham condições de implementar suas políticas de conservação”, afirma Maitar. “A ameaça de extinção de animais como o tigre-de-Sumatra só vai ser superada quando governo, indústrias e sociedade civil unirem suas forças e ações pelas florestas.”

Em solo brasileiro, esse movimento não é novo. Pressionada pelo Greenpeace e por outras organizações da sociedade civil, uma parte das indústrias de soja e da pecuária também já se comprometeram em tirar o desmatamento de sua cadeia de produção. E, no ano passado, o Greenpeace Brasil, junto com outras organizações da sociedade civil, colocou nas ruas o projeto de lei de iniciativa popular do Desmatamento Zero. A exemplo do projeto do Ficha Limpa, a ideia é reunir o maior número de assinaturas possível para que a proposta chegue ao Congresso. Até agora, mais de 700 mil pessoas já aderiram.

Tópicos
Nenhum comentário encontrado. Adicionar comentário

Postar um comentário 

Para postar um comentário, você precisa estar logado.