Fim da poluição tóxica: Poluentes Orgânicos Persistentes (POPs) devem ser banidos

Notícia - 10 - dez - 2000

Governos de 122 países reunidos em Joanesburgo, África do Sul, chegaram a um acordo para banir globalmente algumas das substâncias tóxicas mais perigosas do planeta. (1)

O tratado internacional tem como objetivo acabar com a produção e uso de novos Poluentes Orgânicos Persistentes (POPs), além da eliminação das fontes de contaminação existentes. Os "Doze Sujos" - lista inicial de 12 POPs que devem ser banidos (2) - incluem agrotóxicos organoclorados, PCBs - usados como isolantes em transformadores elétricos - e as dioxinas, que podem provocar câncer (3).

"Este acordo prova que os POPs contaminam o meio ambiente e afetam a saúde humana. A emissão destes poluentes deve cessar imediatamente" diz Kevin Stairs, conselheiro político do Greenpeace. "Além disso, é uma mensagem clara para que a indústria pare de usar a Terra como base de testes de substâncias perigosas" completa.

A exposição aos POPs foi relacionada com uma ampla gama de efeitos na saúde e no desenvolvimento - tanto da vida selvagem quanto dos seres humanos -, que incluem câncer, endometriose, disfunções de aprendizado e interrupção do sistema hormonal. Uma preocupação particular diz respeito aos efeitos da poluição tóxica dos POPs em crianças e fetos em desenvolvimento.

Em 1999, o Greenpeace denunciou a empresa Solvay do Brasil por contaminar mais de 1 milhão de toneladas de cal com dioxinas, PCBs e metais pesados. A cal, misturada à polpa cítrica, estava sendo comercializada para a Alemanha, onde era usada como ração animal.

Os governantes também concordaram que, para eliminar a produção de dioxinas, haverá necessidade de substituir materiais, produtos e processos de produção por alternativas que não liberem tal substância ao meio ambiente. As dioxinas são liberadas durante a incineração de lixo e pelas indústrias que usam o cloro em seus processos de produção, como as fabricantes de plástico PVC (4).

"O acordo serve ainda para desencorajar a implementação de tecnologias produtoras de substâncias tóxicas, como a incineração de lixo e a fabricação de plástico PVC" diz Karen Suassuna, da Campanha de Tóxicos do Greenpeace. "A incineração destes produtos deve ser descartada como alternativa de destruição para os estoques existentes de POPs".

O tratado internacional será baseado no Princípio da Precaução, que demanda medidas urgentes contra o potencial dano dos POPs à saúde humana e ao meio ambiente. O documento também reconhece que a falta de certeza científica não deve impedir a adoção deste principio. Um compromisso global foi feito para ajudar financeiramente os países em desenvolvimento na eliminação dos POPs.

"O banimento dos POPs é um passo muito importante em direção a um futuro livre de poluição tóxica" conclui Karen.

 (1) O tratado internacional será adotado em Estocolmo, Suécia, em maio de 2001.

(2) Os "Doze Sujos" são: dioxinas, furanos, PCBs, hexaclorobenzeno, mirex, heptacloro, DDT, dieldrin, clordano, toxafeno, aldrin e endrin.

(3) A EPA, Agência de Proteção Ambiental dos EUA, estima que a possibilidade uma pessoa com média de vida de 70 anos contrair câncer, por exposição às dioxinas, seja de uma entre mil.

(4) No Brasil, a resina plástica PVC é produzida por duas indústrias: Solvay do Brasil e Trikem S.A.

Tópicos