Greenpeace encerra, em Manaus, expedição para alertar brasileiros sobre os efeitos perversos das mudanças climáticas

Notícia - 26 - out - 2006
Desmatamento coloca o Brasil como quarto maior emissor de gases do efeito estufa. Campanha, que conta com relatório, documentário e evento aberto ao público, percorreu dez cidades brasileiras para expor vulnerabilidade do país ao aquecimento global

Há um ano, uma seca extrema atingiu diversos municípios da Amazônia,mudando a paisagem da região: barcos encalhados em enormes bancos deareia, milhares de peixes mortos nos rios e comunidades inteiras deribeirinhos sem comida ou água boa para consumo.

De acordo com cientistas, o desmatamento e as queimadas afetam aformação de nuvens de chuvas, o que diminui a precipitação sobre aAmazônia. O aquecimento global torna a floresta mais seca e vulnerávelà destruição. Estima-se que, em algumas décadas, este efeito perversodo desmatamento e das mudanças climáticas pode ser irreversível e afloresta amazônica pode desaparecer. "Se a Amazônia perder mais de 40%de sua cobertura florestal, nós atingiremos um ponto onde seráimpossível reverter o processo de savanização da maior florestatropical do mundo", disse Carlos Nobre, pesquisador do Inpe (InstitutoNacional de Pesquisas Espaciais) e presidente do Programa Internacionalde Geosfera Biosfera (IGBP).

O círculo é vicioso: a destruição das florestas diminui a formação denuvens de chuva, tornando a região mais seca. Por sua vez, florestasmais secas são mais suscetíveis às queimadas e aos efeitos doaquecimento global, como por exemplo a alteração do clima na regiãoamazônica, favorecendo climas mais secos, novas queimadas e maisemissão de carbono. O desmatamento e as queimadas na Amazônia sãoresponsáveis por mais de 75% das emissões brasileiras de gases doefeito estufa, colocando o Brasil entre os quatro maiores emissores domundo.

Essas são apenas algumas das evidências científicas dos efeitos doaquecimento global expostas pela campanha "Mudanças do Clima, Mudançasde Vidas", que o Greenpeace lança hoje em Manaus, capital do Amazonas.Testemunhos de vítimas do aquecimento global na Amazônia, no Nordeste,no Sul e na zona litorânea brasileira são apresentados em um relatórioe um documentário.

"O Brasil precisa assumir sua responsabilidade como grande emissor degases de efeito estufa. O governo deve combater o desmatamento demaneira implacável, promover as energias limpas e programas de economiade energia, afirma Carlos Rittl, coordenador da campanha de clima doGreenpeace. "Os brasileiros têm todo o direito de saber onde somos maisvulneráveis aos efeitos devastadores do aquecimento global e como vamosreduzir nossa contribuição ao problema. A Amazônia, por exemplo, é umadas regiões mais vulneráveis às mudanças climáticas por causa da suaenorme diversidade de ambientes e espécies", explica.

O relatório e o documentário mostram também como as mudanças nospadrões de produção e consumo de governos, indústrias e cidadãos podemevitar que o cenário de mudanças climáticas, que já é grave, se torneirreversível e catastrófico para toda a vida do planeta nos próximosanos.

O documentário está sendo distribuído gratuitamente para finseducacionais para organizações não-governamentais, escolas, fundações,instituições de pesquisa e universidades em todo o Brasil. As pessoasinteressadas em saber mais sobre a campanha ou adquirir o filme podemacessar o site especial do Greenpeace: www.greenpeace.org.br/clima

EVENTO PÚBLICO

A campanha do Greenpeace também conta com uma exposição fotográfica,com 28 painéis, que mostram como as mudanças climáticas já afetam avida de milhares de brasileiros em diversas regiões do país. Ao finaldo evento gratuito, as pessoas recebem uma cartilha com informaçõessobre causas e conseqüências das mudanças climáticas e dicas de comoajudar a restaurar o equilíbrio climático do nosso planeta.

Em Manaus, a exposição fotográfica ficará no Parque do Mindu, naAvenida Perimetral, sem número, no Parque 10, de quinta a domingo(26-29/10), das 10 às 18 horas.

Mais de 47 mil pessoas já visitaram o evento público nas nove cidadesbrasileiras que a campanha já percorreu - Brasília (DF), São Paulo(SP), Florianópolis (SC), Porto Alegre (RS), Rio de Janeiro (RJ), BeloHorizonte (MG), Salvador (BA), Recife (PE) e Belém (PA). Milhares deassinaturas foram coletadas em um abaixo-assinado pedindo ao governobrasileiro uma política nacional de mudanças climáticas, combate aodesmatamento e investimentos em energias limpas.

AGENDA

EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA

Mudanças do Clima, Mudanças de Vidas

Dias: de 26/10 a 29/10, quinta a domingo

Horário: das 10h às 18h

GRATUITO

Local: Parque do Mindu

Endereço: Av. Perimetral, sem número

Bairro: Parque 10 de novembro, Manaus/AM

(esquina com a rua Dom João)

Tópicos