Sujou! Leilões de energia priorizam usinas térmicas a óleo combustível

Notícia - 30 - set - 2008
Brasil terá 34 termelétricas fósseis nos próximos cinco anos. De renováveis, foi comercializada energia de apenas duas usinas.

Usinas termelétricas a carvão, como essa da Alemanha, são as principais fontes de emissões de gases do efeito estufa, contribuindo para o aquecimento global.

Sujaram a matriz elétrica brasileira. Leilões realizados no último dia 17 de setembro e nesta terça-feira (30/9), para comercializar energia que deve entrar no sistema interligado em 2013.

Na terça-feira, foram contratados 5.566 MW e apenas 5% desse total será gerado por empreendimentos renováveis. O preço médio final ficou em R$ 145,23 por MWh para a energia térmica e R$99/MWh para a energia hidrelétrica. De 24 empreendimentos que venderam energia às distribuidoras, 17 deles foram térmicas a óleo combustível, quatro térmicas a gás natural liquefeito e uma térmica a carvão mineral importado. De energias renováveis, apenas uma usina a bagaço de cana e uma hidrelétrica.

No leilão realizado no dia 17, o resultado foi ainda pior. Toda a energia contratada foi de empreendimentos termelétricos, com 10 termelétricas a óleo combustível e duas a gás natural. O leilão comercializou 1.935,39 MW de potência a um preço médio de R$ 128,42 por MWh. Essa energia deve integrar o Sistema Interligado Nacional já em 2011.

"Ainda que o leilão de energia de biomassa ocorrido em agosto vá contribuir para a geração futura de eletricidade limpa, o resultado destes últimos leilões reforça a tendência de poluição da matriz elétrica brasileira nos últimos anos", afirma Ricardo Baitelo, coordenador da campanha de Energias Renováveis do Greenpeace Brasil.

"O país está contrariando as medidas de mitigação de mudanças climáticas e aumentará e muito suas emissões de gases de efeito estufa. O potencial de geração por energias renováveis e de baixa emissão é enorme no país e a viabilização dessa energia depende de vontade política", afirma Baitelo.

Por enquanto, a energia eólica ainda aguarda a realização de um leilão exclusivo, programado para o início de 2009, e a Comissão Especial de Energias Renováveis, da Câmara dos Deputados, trabalha na elaboração de um novo marco regulatório para as energias renováveis. Uma análise sobre as políticas nacionais para energias renováveis pode ser vista no relatório A Caminho da Sustentabilidade Energética.

Leia também:

Câmara instala em Brasília comissão de incentivo às fontes renováveis

ONU estima criação de 20 milhões de empregos verdes até 2030

Ventos e sol podem garantir energia para mais de 2/3 da população mundial

Investimentos em energia renovável crescem 60% em todo o mundo

Tópicos