Venda de espécies da Lista Vermelha

Página - 6. Maio, 2010

Lidl 50% 

O Lidl vende cerca de 20 grupos de espécies de peixe, entre eles 5 da Lista Vermelha da Greenpeace.

No entanto, o Lidl já descontinuou a venda de um número considerável de espécies para as quais não existem alternativas sustentáveis, como os tubarões, os peixes-vermelhos, a solhas, os peixes-espada, o atum-rabilho e mais recentemente todas as espécies de profundidade.

Esconder este texto

Continente e Modelo 25% 

Os supermercados Modelo e Continente apresentam uma enorme gama de pescado, a qual inclui 13 grupos de espécies na Lista Vermelha da Greenpeace.

Adicionalmente, muitas das restantes espécies de peixe vendidas provêm ou têm uma elevada probabilidade de vir de pescarias também classificadas a vermelho pela Greenpeace (e.o. Carapau, Enguia, Polvo, Tilapia, Robalo).

A empresa comercializa um número também um número considerável de espécies de profundidade, que são especialmente vulneráveis devido à sua reprodução tardia, como o Imperador e várias espécies de Solha. Apesar ter descontinuado a venda do tubarão Cação, a Sonae continua a incluir outros tubarões na sua gama, entre eles a Tintureira.

Nos objectivos da empresa para este ano consta também a descontinuação do Alabote da Gronelândia e a diminuição em 50% das vendas de Tamboril. A Sonae pretende ainda aumentar a oferta de Bacalhau do Atlântico pescado à linha.

Esconder este texto

Intermarché 25% 

O grupo Os Mosqueteiros é o retalhista que vende mais grupos de espécies de peixe constantes da Lista Vermelha da Greenpeace.

Nos supermercados Intermarché, a Greenpeace encontrou praticamente todos os grupos de espécies da sua Lista Vermelha (14). Para além disso, os responsáveis pela peixaria recusam-se a mostrar as guias de transporte do peixe à venda para a confirmação das espécies, pelo que a realidade pode ser ainda pior.

Esconder este texto

Jumbo e Pão de Acúcar 25% 

Os supermercados Jumbo e Pão de Açúcar continuam a oferecer uma grande variedade de pescado, dos quais 12 constam na Lista Vermelha da Greenpeace.

Para além disso, muitas das outras espécies à venda provêm ou têm uma elevada probabilidade de vir de pescarias também classificadas a vermelho pela Greenpeace (e.o. Carapau, Polvo, Escamudo do Alasca, Robalo). Já os produtos de viveiro que figuram nas lojas do grupo têm origem em pelo menos 14 países diferentes, muitos dos quais classificados a vermelho segundo os critérios de sustentabilidade da Greenpeace para a aquacultura.

É de realçar que, como primeira medida da sua recente política de pescado, a Auchan descontinuou a venda de todos os tubarões considerados vulneráveis.

Esconder este texto

Pingo Doce e Feira Nova 25% 

A Greenpeace encontrou à venda nos supermercados Pingo Doce e Feira Nova 13 dos 15 grupos de espécies da sua Lista Vermelha.

Adicionalmente, estes supermercados oferecem muitas outras espécies provenientes ou passíveis de provir de pescarias classificadas a vermelho pela Greenpeace, como carapau, lula, polvo e robalo.

Esconder este texto

Minipreço 25% 

Os supermercados Minipreço vendem 8 dos 15 grupos de espécies da Lista Vermelha da Greenpeace. No entanto, este grupo parece querer evitar as espécies de profundidade.

As evidências nas lojas do grupo Dia mostram que na prática ainda não se verificam mudanças no assortimento de pescado - continuam à venda nestas lojas 8 dos 20 grupos de espécies de peixe presentes na Lista Vermelha da Greenpeace (entre eles, tubarões e alabote da Gronelândia). Em comparação, o Lidl, no mesmo segmento, já reduziu os grupos de espécies pertencentes à Lista Vermelha para 5. A Greenpeace realça que o Dia parece evitar as espécies de profundidade, uma vez que, até à data, não foram encontrados à venda peixes-vermelhos e as espécies de tamboril e de pescada encontradas não são de profundidade.

Esconder este texto

Este critério pontua os supermercados conforme o número de espécies de peixe constantes da Lista Vermelha da Greenpeace que comercializam. Se o retalhista vende menos de 4 grupos de espécies da Lista Vermelha é classificado com 100%; se vende entre 5 a 8 grupos recebe 50%; se vende entre 9 e 14 é apenas fica com 25% e se vender a totalidade dos grupos não recebe qualquer pontuação.

A Lista Vermelha da Greenpeace assinala as espécies de peixe ameaçadas ou capturadas com métodos destrutivos que são habitualmente vendidas pelos supermercados de um determinado país. Se não conseguirem demonstrar que o pescado à venda é proveniente de um stock sustentável e que não foi capturado com métodos destrutivos, os supermercados devem deixar de comercializar essas espécies como medida de precaução.

Esconder este texto

Entra em acção:

Pressiona os supermercados para que melhorem o seu desempenho neste critério

Leva um exemplar da lista vermelha de bolso sempre que fores comprar peixe e evita comprar as espécies assinaladas.

Denuncia no teu blogue ou redes sociais a existência de espécies ameaçadas ou vulneráveis à venda em supermercados que visites.

Evita comprar espécies da lista vermelha e trabalha com os teus fornecedores para encontrares alternativas mais sustentáveis.

A protecção dos oceanos é da responsabilidade de todos nós!

Que significam as percentagens?
100%
70%
Possui uma política de compra de peixe aceitável que deve ser respeitada e melhorada no futuro.
70%
40%
Foram tomadas medidas relativas a uma política de compra de peixe sustentável, mas são necessárias acções mais concretas para que atinja um nível aceitável.
40%
0%
É necessário agir urgentemente para melhorar a política de compra de peixe.