Dia / Carrefour

Página - 6. Maio, 2010

Dia / Carrefour (Minipreço)

Uma receita magra

Usa o cursor para ver mais pormenores neste gráfico

Supermarket 1
Supermarket 2
Supermarket 3
Supermarket 4
Supermarket 5
Supermarket 6

Os supermercados Minipreço, do braço discount do grupo Carrefour, estreiam este ano a sua presença no Ranking dos Retalhistas. Apesar de ter facultado uma cópia da política de pescado internacional, o grupo Dia não partilha os seus objectivos para a concretização da mesma nem demonstra efeitos práticos nas suas lojas em Portugal.

A nível internacional, o grupo Carrefour tem demonstrado vontade em incorporar o princípio de sustentabilidade nas suas operações. No entanto, este compromisso não parece estar a ser replicado no grupo espanhol Dia, adquirido pela Carrefour em 2000. Em Portugal, o Dia continua sem apresentar medidas a adoptar na sua cadeial de supermercados do país, limitando-se a fornecer uma cópia da sua política de pescado internacional. Ao haver efeitos práticos da adopção da política, estes não são evidentes nas suas lojas ou entre os seus clientes.

Esconder este texto

Pol��tica de compra e venda de peixe 25%

Uma política de pescado internacional como um primeiro sinal positivo.

O grupo Dia desenvolveu uma política de pescado responsável a nível internacional que inclui o rastreio aos produtos de peixe de forma a excluir as piores práticas de pesca e apoiar as melhores, a obrigação de seguir as recomendações FAO para a etiquetagem, a implementação um sistema de rastreabilidade, o envolvimento dos fornecedores para atingir os objectivos e a aposta na formação dos funcionários e oferta de informação aos clientes. No entanto, a Greenpeace realça que esta política não inclui medidas específicas para Portugal, nem se encontra disponível para consulta do consumidor.

Esconder este texto

Retirar o pescado insustentável 6%

O grupo Dia encontra-se no princípio do processo de transformação das suas operações para garantir a sustentabilidade das mesmas.

A empresa desenvolveu uma política resumida para o pescado, mas ainda não estabeleceu objectivos para a sua implementação, nem apresentou os critérios de sustentabilidade que pretende seguir.

Esconder este texto

Introduzir pescado sustentável 0% 

Não foram fornecidos ou encontrados quaisquer dados que demonstrem iniciativas do grupo para a concretização deste critério.

No resumo da política fornecida à Greenpeace, o grupo Dia afirma envolver os seus fornecedores na procura de alternativas sustentáveis e responsáveis. No entanto, o grupo não apresenta qualquer evidência deste esforço ou medidas concretas para concretizar este objectivo.

A Greenpeace recomenda que os retalhistas definam critérios claros, baseados nas recomendações para a pesca e aquacultura sustentáveis, que permitam escolher o pescado mais sustentável. A organização também aconselha que os retalhistas estabeleçam metas anuais que permitam avaliar a sua contribuição à melhoria continuada das práticas do sector.

Esconder este texto

Rastreabilidade do pescado 3%

O ponto mais forte da política de pescado responsável do grupo Dia é o compromisso claro de combater a pesca ilegal. No entanto, ainda não foram apresentadas as medidas para concretizar este objectivo.

O grupo Dia assume um compromisso na sua política de pescado responsável de colaborar no combate à pesca ilegal, fazendo diligências a nível político e implementando um sistema de rastreabilidade e referenciação dos produtos.

Infelizmente, o objectivo de total rastreabilidade da empresa não vai para além do momento de descarregamento do peixe nos portos. A Greenpeace alerta para a importância de incluir na informação exigida o nome do barco, zona e data de captura. A organização realça que é fundamental definir o sistema de rastreabilidade do pescado que será adoptado para que a rastreabilidade dos produtos seja verdadeiramente eficaz.

Esconder este texto

Etiquetagem do pescado 20%

Os produtos da marca Dia à venda nos supermercados Minipreço não oferecem sequer a informação mínima que deve obrigatoriamente constar nas embalagens.

Os produtos de pescado da marca Dia são dos piores identificados do mercado - uma quantidade considerável de etiquetas só apresenta um nome genérico (ex. Pescada), faltando mencionar o nome cientiíico, a zona de captura ou método de produção, apesar desta informação ser obrigatória por lei.

Em pelo menos 50% dos produtos de peixe, o consumidor não tem acesso a informação sobre a espécie de peixe, método de produção ou zona de captura, uma vez que estas indicações ainda não são obrigatórias para conservas, produtos processados e produtos para animais.

Esconder este texto

Venda de espécies da Lista Vermelha 25% 

Os supermercados Minipreço vendem 8 dos 15 grupos de espécies da Lista Vermelha da Greenpeace. No entanto, este grupo parece querer evitar as espécies de profundidade.

As evidências nas lojas do grupo Dia mostram que na prática ainda não se verificam mudanças no assortimento de pescado - continuam à venda nestas lojas 8 dos 20 grupos de espécies de peixe presentes na Lista Vermelha da Greenpeace (entre eles, tubarões e alabote da Gronelândia). Em comparação, o Lidl, no mesmo segmento, já reduziu os grupos de espécies pertencentes à Lista Vermelha para 5. A Greenpeace realça que o Dia parece evitar as espécies de profundidade, uma vez que, até à data, não foram encontrados à venda peixes-vermelhos e as espécies de tamboril e de pescada encontradas não são de profundidade.

Esconder este texto

Transparência e informação 0% 

Apesar dos vários pedidos da Greenpeace, a empresa não forneceu dados que comprovem a implementação da política de pescado.

Neste momento, o grupo não tem nenhuma referência nos seus sites ou nas suas lojas em relação à sustentabilidade do pescado que vende, nem partilha as suas intenções futuras com os consumidores.

Esconder este texto


Informação diversa

O grupo Dia está presente em Portugal com a insígnia Minipreço. A empresa tem sede em Espanha e é o braço hard discount do grupo francês Carrefour.

Actualmente é o maior grupo de distribuição na Europa e o segundo maior no mundo, depois de ter sido pioneiro do conceito do hipermercado nos anos 70. Apesar da empresa mãe estar a construir uma política aceitável para garantir a sustentabilidade das suas operações (incluindo uma vertente para pescado responsável), o Dia mantém-se em silêncio sobre as suas iniciativas. Por enquanto a empresa não mostra quaisquer resultados práticos nas suas lojas.

  • Insígnias: Minipreço
  • Vendas em 2008: 904 milhões €
  • Nº lojas em finais de 2008: 478
  • Nº colaboradores: 3.959
  • Lugar no Ranking da Distribuição Moderna em 2008: 5 (8.5% do mercado FMCG*)

(Fonte: APED Ranking 2008, HiperSuper 2009: ranking do painel de lares TNS Worldpanel)

* Fast Moving Consumer Goods

Esconder este texto

,

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Ut a sapien. Aliquam aliquet purus molestie dolor. Integer quis eros ut erat posuere dictum. Curabitur dignissim. Integer orci. Fusce vulputate lacus at ipsum. Quisque in libero nec mi laoreet volutpat. Aliquam eros pede, scelerisque quis, tristique cursus, placerat convallis, velit. Nam condimentum. Nulla ut mauris. Curabitur adipiscing, mauris non dictum aliquam, arcu risus dapibus diam, nec sollicitudin quam erat quis ligula. Aenean massa nulla, volutpat eu, accumsan et, fringilla eget, odio. Nulla placerat porta justo. Nulla vitae turpis. Praesent lacus.

Aliquam aliquet purus molestie dolor. Integer quis eros ut erat posuere dictum. Curabitur dignissim.

Integer orci. Fusce vulputate lacus at ipsum. Quisque in libero nec mi laoreet volutpat. Aliquam eros pede, scelerisque quis, tristique cursus, placerat convallis, velit. Nam condimentum. Nulla ut mauris. Curabitur adipiscing, mauris non dictum aliquam, arcu risus dapibus diam, nec sollicitudin quam erat quis ligula. Aenean massa nulla, volutpat eu, accumsan et, fringilla eget, odio. Nulla placerat porta justo. Nulla vitae turpis. Praesent lacus. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Ut a sapien.

Copia os endereços e-mail e um dos exemplos acima e contacta o supermercado

end #rrSendMessage -->
Que significam as percentagens?
100%
70%
Possui uma política aceitável que deve ser respeitada e melhorada no futuro, acompanhando a evolução dos stocks de peixe e do impacto das práticas de pesca e aquacultura actuais.
70%
40%
Foram tomadas algumas medidas importantes relativas a uma política de compra e venda de peixe sustentável, mas ainda são necessárias acções mais concretas para estabelecer um padrão aceitável.
40%
0%
Pouco ou nada está a ser feito para preservar as reservas de peixe e os oceanos. É urgente definir uma política de compra e venda de peixe sustentável e implementar práticas que evitam o pior e apoiam o melhor.

Actualizações e links:

Subscreve o feed RSS