A entidade com mais votos irá ganhar do Greenpeace a instalação de um painel fotovoltaico e sua instalação. Isso irá ajuda-las a diminuir a conta de energia

Promessa é dívida.Quando lançamos o jogo Solariza, nós do Greenpeace Brasil nos comprometemos a doar um sistema fotovoltaico – e sua instalação – a uma entidade beneficente caso chegássemos à meta coletiva de instalar placas solares em 6 milhões de casas no mapa virtual do jogo. Esse número representa a geração de energia suficiente para desligar duas poluentes usinas termelétricas e as nucleares Angra 1 e 2, no Rio de Janeiro.

Depois de bater a meta, abrimos as inscrições para as entidades interessadas em ganhar o sistema de energia solar. Para nossa surpresa e felicidade, tivemos cerca de 200 inscritos querendo aproveitar o sol para gerar eletricidade! As três finalistas foram escolhidas com base em critérios técnicos (viabilidade da instalação das placas nos telhados), por relevância do seu trabalho e impacto na comunidade onde estão inseridas.

A próxima etapa depende novamente dos internautas, colaboradores do Greenpeace, jogadores do Solariza e vocês que desejam disseminar as vantagens da energia vinda da luz do sol por todo o país. A entidade vencedora será escolhida por votação popular, aberta até as 12h do dia 7 de dezembro. A seguir, conheça um pouco do trabalho de cada uma delas e vote! 

Idosos do Abrigo Paulo de Tarso comemoram a festa junina

 Abrigo Paulo Tarso: Desde que foi fundado, há 62 anos, o abrigo recebe os idosos que estão abandonados e vivem nas ruas de Nazaré (BA) e municípios vizinhos. Hoje são 39 idosos atendidos, que contam com quartos, enfermaria e farmácia, espaço para fazer fisioterapia e área de lazer. Alguns deles têm familiares próximos que prestam alguma ajuda e fazem visitas. Outros são sozinhos ou têm laços rompidos. Então, o abrigo se preocupa com suas histórias de vida, identidades e vínculos comunitários e promove eventos culturais, datas festivas e visitação de escolas com crianças e jovens. Isso permite a socialização e o contato com outras gerações. Para ajudar com os custos de manutenção do abrigo, eles contam periodicamente com bazares e doações. E recentemente, passaram a cultivar uma horta com alguns alimentos, como forma de manter uma maior autonomia.

Crianças durante aula na Associação Amarati

Associação de Educação Terapêutica Amarati: Prestar tratamento às pessoas com lesões neurológicas ou com necessidades especiais, de todas as idades, é o trabalho da entidade. Isso inclui desde a assistência médica, odontológica e psicológica aos atendidos e seus familiares, quanto o apoio educacional e profissional. A Amarati promove a educação adaptada, permitindo que todos desenvolvam suas capacidades e habilidades, e dá oficinas com foco na inserção no mercado de trabalho. Atualmente, o número de atendidos é 250, mas outros 39 estão em avaliação para em breve se juntar ao time. A sede fica em Jundiaí (SP) e tem 33 anos de atuação.

Ex-moradores de rua recebem cuidados na Casa Santa Gemma

Casa Santa Gemma: Com atividades desde 1999, a entidade acolhe e cuida de moradores de rua, visando ajuda-los a resgatar sua cidadania e autoestima. Há assistência média e psicológica e, em alguns casos, os profissionais fazem a ponte para reencontrar familiares dos ex-moradores de rua. Eles são auxiliados e encaminhados para o mercado de trabalho ou, quando é o caso, têm ajuda para tirar os documentos para a aposentadoria. A entidade está em um bairro periférico de Uberlândia (MG), e muitas famílias e pessoas carentes buscam-na para receber alimentos, medicamentos, acolhimento ou até mesmo um banho. As atividades são mantidas com doações da comunidade e todos os profissionais envolvidos são voluntários.